Image Slider

segunda-feira, 31 de março de 2014

Review: The Walking Dead 4x16 (Season Finale) - "A"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "A, exibido no dia 30/03/2014!

Os episódios mais recentes de The Walking Dead, desde que a série retornou do hiatus, serviram como preparação para um desfecho grandioso que deveria ter acontecido no ultimo episódio da temporada. Esse desfecho tinha a necessidade de ser impecável, dado o tempo investido para nos preparar pra ele. Em alguns pontos foi, em outros nem tanto.

Terminus

domingo, 30 de março de 2014

Inside the Actors Studios: Entrevista com o elenco de HIMYM

A series finale nos aguarda com muitas emoções, mas também muitas risadas. O elenco de How i Met Your Mother participou, essa semana, do programa de auditório. James Lipton conversa com os atores e damos uma olhada em cenas memoráveis, personagens, histórias e até os personagens aparecem por lá! (sem legendas)


Como acham que será o último episódio?

Objetos inesquecíveis de HIMYM

Como olhar para um guarda-chuva amarelo e não lembrar de How i Met Your Mother? E botas de cowboy vermelhas? A série nos fez olhar com outros olhos para certos objetos, mudando seu significado, relembrando-nos de certas histórias e tudo que esses itens representam nelas. Por isso, apresento-lhes uma junção dos principais aqui no site. Com vocês, nosso arco-íris de objetos:

-        - Blue French Horn


O primeiro dos primeiros. Encontramos o objeto logo no episódio piloto. Vemos um Ted que se apaixona rápido e uma personagem que está entrando em sua vida e na da gangue: Robin. Os dois saem em um encontro, como todos sabem, e Ted, sendo um romântico incorrigível que é, transforma uma trompa num símbolo. Símbolo de atos de amor e coragem. Independente de gostarem ou não do par Robin e Ted hoje em dia, quem não achou que formavam um belo casal nesse dia? Claro que eles tiveram sua chance e muito aconteceu desde então, mas a trompa e seu roubo definitivamente marcaram nossos corações.

-     - Pineapple (Incident)


Conhecemos a misteriosa história do abacaxi no episódio 1x10. O incidente envolve o Ted de ressaca acordando com uma garota desconhecida na cama, um abacaxi, um casaco parcialmente queimado e um tornozelo torcido. Ao longo do episódio, Ted investiga o que aconteceu na noite anterior... Descobre que tinha conhecido a garota na noite anterior e ele ligou achando que era a Robin, torceu o tornozelo quando estava cantando karaokê e o Barney foi quem pôs fogo no casaco por achar que Ted tinha ligada para a Robin. A única coisa sem explicação... O abacaxi. Devo dizer que até hoje quero saber dessa história. Será que vão nos dar o gostinho da vitória no último episódio ou vão deixar que seja um mistério eterno?

- Red Cowboy Boots


Estamos no 3x19 e encontramos as famosas botas. Ted acredita que pode fazê-las virar moda, embora todos pensem ao contrário. Mas ele tem adeptos: um casal gay acredita em Ted e fala sobre seu gosto e estilo são impecáveis. Mais tarde, na sexta temporada, descobrimos que Ted as comprou porque uma mulher da loja falou que ele ficou sexy com as botas, apesar de ele mesmo ter julgado quem pensasse em usá-las. Infelizmente, vemos o fim das botas no 8x18, quando Jeanette queima o apartamento do Ted com elas junto, representando assim a vida que ele finalmente deixou para trás.

- The Playbook


Ah, o Playbook. Lembram do Barney mulherengo e inventando as coisas mais impossíveis para flertar com as mulheres? Pois é, conhecemos o livro que reúne isso tudo no 5x08. O episódio foi voltado para o Playbook e nos fez dar boas risadas. Ouvimos o Barney falar dele ao longo dos episódios, mas só na oitava temporada que o livro volta a aparecer, e para um momento especial, eu diria. Vemos a última jogada do Barney: The Robin. Tudo funciona perfeitamente e somos surpreendidos com o pedido de casamento tão repentino de Barney. A destruição do livro coincide com a destruição das botas do Ted, representando assim o fim da antiga vida do Barney também. Apesar do fim, temos uma esperança do livro ressurgir das cinzas, quando Barney entrega tudo escrito em guardanapos para dois de seus mais novos aprendizes, no 9x17.

  - The Bro Code


O sempre mencionado e famoso conjunto de códigos que um verdadeiro Bro deve seguir. O livro é visto pela primeira vez no episódio 3x17. Barney e Robin ficam juntos pela primeira vez, e Barney preocupado em ir para o Bro Hell procura Marshall para ajudá-lo a encontrar um furo no código. Ele não descobrindo nada e se sente um péssimo Bro. Assim, Ted descobre e vemos a triste cena da briga deles na limousine, em que Ted diz não querer sejam mais amigos. Segundo a lenda, o Bro Code foi originalmente escrito por Barnabas Stinson no século 18, já que B. Franklin e G. Washington estavam ocupados demais para escrevê-lo.

 - Duck Tie


No 7x03 somos apresentados à nossa querida gravata. Barney não para de zuar Marshall por usar uma gravata com patos desenhados nela, então eles resolvem fazer mais uma aposta. Se Barney conseguir fazer malabarismos com comida chinesa, ele pode ver os seios da Lily, que estão cheios de leite por causa da gravidez; se não, Barney deverá usar a gravata por um ano. No último minuto, Barney perde e só consegue finalmente se livrar do acessório, episódios depois, quando Marshall faz a troca por mais três tapas para a nossa slapbet. Sendo que dois tapas são usados de uma vez, Barney se arrepende do trato e a tensão continua.

- Yellow Umbrella

(um gostinho do que está por vir)
E não podíamos deixar de falar do que virou o grande símbolo da série: o guarda-chuva amarelo. Que fã nunca sonhou em ter um? Eu não descansei até conseguir esse objeto tão precioso, com sua cor chamativa e seu cabo preto. Somos apresentados ao famoso guarda-chuva no episódio 3x12, e a partir daí damos pequenas olhadelas no objeto e possíveis localizações da mother. O dia em que ela perde o guarda-chuva é Saint Patrick’s day e como vimos em “How your mother met me”, ela quase esbarrou com o Ted nesse dia. Em todos essas situações, ficávamos revoltados com o quase, mas parece que o show queria nos ensinar que existe a hora certa e momento certo para tudo.

- Extra
Além disso, temos os objetos do cenário como a cabine telefônica vermelha em cima do piano, e até os jogos que o pai da Lily inventou marcaram um pouco o show. Na última temporada tivemos dois objetos que foram um pouco simbólicos: o locket da Robin e o Glen McKenna 30 anos que nossos rapazes gostavam tanto. Eu diria que os dois representam o destino: o colar, pelas indecisões e medos da Robin, e o Glen McKenna, por ser mais um quase encontro do Ted e a mother. Robin estava preocupada com o que seria seu destino e Ted mal sabe que o seu está logo na esquina. 

*Fiquem felizes em saber que os livros mencionados existem de verdade e são facilmente encontrados! Além de podermos encontrar alguns outros itenzinhos dessa lista em sites de compras. Afinal, nunca é demais ter uma lembrancinha de uma de suas séries favoritas.


Vocês conseguem acreditar que está ACABANDO?!

Lindsay Lohan quebra um carro por causa do fim de How I Met Your Mother

Pois é, não somos os unicos a estarmos tristes com a proximidade do fim de How I Met Your Mother. Para descontar sua raiva, a atriz Lindsay Lohan quebrou um carro:



Calma! A eterna menina malvada não surtou novamente, na verdade tudo não passou de uma brincadeira para o webshow 'Billy On The Street". Mas uma pergunta feita por eles faz todo o sentido: O que nós vamos fazer nas segundas feiras quando a série acabar?

O ultimo episódio de How I Met Your Mother vai ao ar amanhã, dia 31 de março.

Dicas da Semana



Sábado é dia de dicas além-telinha aqui no blog! Eu resolvi reunir várias em um post só, porque sou assim essa pessoa boa. Aqui vão elas.

1 - Um filme: 24 Hour Party People no Netflix


Que surpresa boa ver essa sugestão de filme no meu Netflix! (Se ele já estava por lá antes, me perdoe, leitor, mas eu só vi essa semana mesmo)

É um daqueles filmes que você já gosta só de saber da temática. Ele conta a história de Tony Wilson, jornalista e agitador cultural de Manchester, um dos fundadores da Factory Records. A trajetória de bandas como Joy Division, Buzzcocks, New Order e Happy Mondays se mistura com a de Wilson, interpretado pelo comediante Steve Coogan, que frequentemente interrompe a narrativa falando diretamente com o espectador. É um filme bacaninha, com muitas cenas de arquivo e participações especiais. Ele vai desde o início da gravadora, passando pela morte de Ian Curtis, o auge do movimento Madchester, o surgimento da cena rave, e claro, o declínio regado em ecstasy e cocaína.

Aliás, o Tony Wilson morreu em 2005, e aproveito para homenageá-lo aqui, já que ele é está na minha categoria de pessoas-que-só-recentemente-eu-descobri-que-morreram-mas-já-tinham-morrido-há-muito-tempo.

O filme fica bem cansativo lá pro final, mas é uma ótima pedida pra quem é fã das bandas, pra quem quer conhecer mais da Factory ou mesmo pra quem quer ver gente louca fazendo coisas esquisitas. Em tempo: o nome em português é "A Festa Nunca Termina". É correto, mas não deixa de ser escroto.

Esse é o trailer do filme.


2 - Um livro: "O Romancista Ingênuo e o Sentimental" de Orhan Pamuk


Gente, eu só li UMA XEROX DESSE LIVRO. A desculpa é que eu estou em época de prova, então só posso mesmo ler coisas relacionadas à faculdade. Então sim, talvez eu não seja a melhor pessoa pra indica-lo, mas se eu só li uma parte e me apaixonei, o resto deve ser igualmente massa.

O Orhan é um cara turco que ganhou um prêmio Nobel de Literatura. Aliás,  ele é o único turco a ter recebido essa honraria. Ele escreveu livros como "O Castelo Branco" e "Meu Nome é Vermelho", todos muito lidos e bem conceituados. Um dos últimos livros que ele escreveu foi "O Museu da Inocência", que virou um museu de verdade em Istambul, reunindo relatos pessoais de histórias de gente comum.

Dito isso, vimos que o Sr. Pamuk é um cara muito legal, e muito apaixonado pela literatura. Nesse texto específico, isso fica bem claro, no modo como ele descreve seu vício em livros, e em todas as referências que ele faz a outras obras. Ele fala da teoria de Schiller, de um certo poeta ingênuo, aquele que escreve as palavras saídas do coração, e do poeta sentimental, que se preocupa com a estrutura do texto e com as estruturas invisíveis da literatura. Para o Orhan, o master mesmo é aquele que é um pouquinho dos dois.

Claro que ele fala isso de uma forma muito mais completa, e dá pra aprender muito com ele, de uma forma não tão difícil. O livro, aliás, é de uma aula que ele deu em Harvard. Uma ótima dica para quem é apaixonado por escrever e quer se aprofundar mais no assunto.

Esse é o Orhan.

http://i.telegraph.co.uk/multimedia/archive/02392/rahim_main_2392424b.jpg

3 - Uma música: Woody Allen - Allo Darlin'

Essa música eu ouvi num filme que, aliás, eu não recomendo: "Imogene". Ela não é nova nem nada, mas é muito fofinha e tem uma letra muito esperta. Se você for ouvir o restante das músicas da banda, você pode ficar meio enjoado, porque são todas muito parecidas. Mas essa música, esquecendo toda a polêmica com o cineasta homônimo, é uma delícia que da pra escutar várias vezes seguidas.

Essa é a música.



4 - Um lugar pra ir: O show do Arcade Fire!


Falta menos de uma semana para esse evento de comoção nacional. Faz 9 anos desde que o Arcade Fire não vem ao Brasil, e dessa vez eles vêm pra duas datas, uma no Rio e outra em São Paulo, para o Lollapalooza. Pra quem não conhece, eles são uma banda canadense de 7? Ou talvez mais membros, todos feios porém muito talentosos. Eles já lançaram 4 discos, e um deles ganhou o Grammy de melhor álbum do ano em 2011. Em ordem do coração, eles são: Funeral, Neon Bible, Reflektor e The Suburbs.

Se você quiser me fazer companhia na próxima sexta, dia 4, ainda tem ingressos disponíveis para o show no Citibank Hall. E também ainda tem ingressos pro Lollapalooza!

Esse é o Arcade Fire versão Reflektor.

http://cdn.stereogum.com/files/2013/09/arcade-fire-snl-2013.jpg

sábado, 29 de março de 2014

Review: OUAT in Wonderland 1x12 - "To Catch a Thief"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "To Catch a Thief", exibido no dia 27/03/2014!


O episódio foi de certa forma importante, ainda mais agora que sabemos que será o final da série. É preciso fechar muitos assuntos direito, e por isso temos um flashback. Nele vemos como Alice e Knave se conheceram. Will está de uniforme, o que é estranho, mas descobrimos que ele virou o Knave of Hearts, depois da Cora ter arrancado o coração dele e agora o está controlando através do orgão. É uma explicação muito boa para a "lealdade" do Knave, já que sabemos o poder de ter o coração de alguém fora do corpo. Enfim, Will tem a ordem de matar um ladrão, e adivinhem quem é. Sim, a Alice. 
Depois de algumas tentativas furadas do Will, Alice consegue prendê-lo em uma armadilha. Knave então conta tudo, que não tem escolha e deve matá-la. Alice resolve roubar o coração dele para ajudá-lo e também se ajudar, já que não teria ele em seu encalço. Vemos o quanto é calculista, conta cada segundo que os guardas estão ali e cada movimento que fazem. Gostei de ver esse lado da Alice. Ela entra então onde os corações são guardados, mas tem um problema: todos estão marcados com letras e números que parecem sem sentido. Adorei como algumas coisas são relacionadas ao jogo de cartas e às copas, descobrimos assim que os números são do baralho. O Knave sendo JH (Jack of Hearts). Fiquei me perguntando se não faria mais sentido a Cora ter posto um feitiço de proteção ao invés de ter guardas no local, mas vai ver ela não acreditava que alguém iria conseguir ou tentar roubá-la.


Bom, ai vemos surgir a amizade entre eles. Will repete algumas vezes que para ser ladrão é preciso dois, e vão chegando à conclusão que formam uma boa dupla. Alice não consegue entregar o coração de primeira. Adorei vê-los brincando e ela pedindo para ele fazer as coisas mais bobas. Mas vemos que a Alice, na ânsia de arranjar provas de que Wonderland existe para o pai, manda o Knave ajudá-la. Acredito que o poder tenha crescido um pouco nela, afinal uma ajudinha nunca é demais, mas ela acaba desistindo e deixa o Knave escolher. Will, é claro, repete a frase sobre os ladrões e se oferece para irem nessa aventura.
No final, vemos que foi ele que a ajudou a capturar o coelho. Se repararem Alice está com a mesma roupa dos primeiros episódios, e após deixar o Knave, percebemos que 'o que está na próxima esquina' é o Cyrus. Assim, o ciclo se fecha e as histórias principais ficam arramadas, apesar de não sabermos algumas coisas ainda, como o Will foi para Storybrooke, por exemplo.  


Já no presente, a amizade dos dois é posta em prova e é o foco do episódio. Vemos o quanto Will está devastado com a morte de Anastácia. Por fim, Jafar conta que há um jeito de salvá-la. Knave então vai ao encontro de Alice e Cyrus e conta que devem entregar o cajado. Os dois ficam numa situação desconfortável, afinal querem ajudar Will, mas sabem que não podem dar esse tipo de poder ao Jafar. Knave os engana e consegue fugir com o cajado. Alice e Cyrus, no entanto, localizam-o com a bússula. Foi hilário ver os dois seguindo os passos do Will – direita, esquerda, direita, esquerda. Resumindo: Will estava perdido. Alice acaba encontrando o Knave sozinha e adoro como ela menciona que ele não é mais tão estabanado quanto antes. Sem querer, ela acaba caindo num rio e Knave, claro, volta para salvá-la.



Os dois tem uma discussão sobre correr perigos por aqueles que você ama, e como Will esperava o apoio de Alice, já que ele mesmo fez tantas coisas para ela se reencontrar com Cyrus. Gostei da conversa, afinal percebemos que ela foi um pouco egoísta por nem mesmo pensar em outra solução que seja para ajudar o amigo. Os três então tentam elaborar um plano, mas encontram alguém no caminho: a Jabberwocky. É bem surpreendente que ela os procure por conta própria, mas tendo em vista que está ficando insatisfeita com Jafar ter poder sobre ela já que tem a espada que pode a matar, não é tão imprevisível assim. Ela propõe uma saída, uma forma de conseguir salvar Anastácia e vencer Jafar: libertar Amara. Gostei muito da frase que a Jabberwocky diz: "Nobody is born a monster, we are made" ("Ninguém nasce um monstro, nós somos feitos"). Isso descreve muito bem todos os vilões de Ouat, como cada um tinha suas esperanças e sonhos, e aos poucos foram se transformando por causa de certos acontecimentos em suas vidas. Sinto que a Jabberwocky poderia ter uma backstory interessante, pena que não teremos tempo de descobrir.



Então eles formam um plano. Cyrus aparece como prisioneiro da Jabberwocky para Jafar, e Knave e Alice vão até as celas, onde Anastácia se encontra. Tudo é contado nos mínimos segundos, devido à nossa querida Alice. Knave não liga muito, mas adorei ver que Cyrus fica contando o tempo preocupado. Alice salva o pai de Jafar, que tentou ajudar Will quando Jafar estava provocando ele, além de parecer ser bom algumas vezes. 
Amara aparece. Sim, isso mesmo. Não me pergunte como, mas quando você menos espera descobre que já a libertaram. A feiticeira e Jafar lutam. Uma observação: ao longo do episódio, Jafar tenta entender o porquê do cajado não ter ferido Cyrus e se questiona sobre as razões de Amara estar atrás dos gênios. Após ver os irmãos de perto, percebe a semelhança entre os três e descobre o segredo. Agora, por mais que eu queira que o plano seja perfeito, sempre dá alguma coisa errada. Jafar então usa sua descoberta contra Amara, ferindo assim Cyrus.



É de cortar o coração ver Cyrus pego tão de surpresa e Alice sentir a dor do amado. Ela simplesmente sabe que alguma coisa horrível aconteceu. Alice acaba na mesma posição de Will, assim como Amara. A vontade de querer ressuscitar quem amam é grande demais, e Amara precisa fazer alguma coisa pelo filho. Então acabamos o episódio, com Amara e Jafar fazendo juntos o feitiço tão crucial para mudar as leis da magia. Estou louca para saber as consequências disso e se vamos ter Cyrus e a Red Queen de volta. Afinal de contas, é o final da série e tem que é crucial.





















O melhor
+A amizade entre Alice e Knave. Adorei ver a backstory, além da discussão sobre o tema no presente.
+Amara protegendo Cyrus.
+Ciclo das histórias principais se fecha, quando o flashback acaba onde a série começou.
+A ligação entre presente e passado através da fala da Alice sobre todos merecerem uma segunda chance, e Knave a lembrando disso
+Alice sendo badass e lutando contra os guardas.
+O movimento de câmera na cena em que Jafar está mostrando Anastácia para o Will.
+Descobrimos um pouco do passado do Knave e que tinha uma irmã.

O pior
-Não entendi muito bem a explicação da Jabberwocky ao ajudar Alice e os outros.
-Cyrus ser morto/ferido. Wtf, já não basta a Anastácia?

Nota  8,8






sexta-feira, 28 de março de 2014

Review: The Vampire Diaries 5x17 - "Rescue Me"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "Rescue Me", exibido no dia 27/03/14

caroline forbes 5x17

How Your Mother Met The Others

Quem não gostou de ver como cada amigo do Ted, cada integrante da gangue conhece a famosa mother Aquela que todos nós esperamos ansiosamente para conhecer e se apaixonar por ela. Devo dizer que ela cumpriu minhas expectativas, a mother e o nosso romântico incorrigível deram super certo e são perfeitos um para o outro. Têm hábitos parecidos, por mais estranhos ou nerds que sejam, tem um senso de humor igual e, bom, simplesmente se amam. Resolvemos então separar aqui esses momentos que marcaram a última temporada e que nos surpreenderam algumas vezes.

- Conhecendo a Lily


No episódio 9x01, Lily conhece a Mother. Vemos como a mother é generosa, simpática e confia nas pessoas. Elas conversam sobre as preocupações da Lily e como é ficar longe do Marvin. Ela resolve ajudar a Lily, pois vê que está abalada, e assim vemos a semente de uma amizade. Além disso, sabemos que elas se encontram outra vez já no hotel. Lily está magoada com Marshall ter escolhido o trabalho como juiz e a mother precisa de conselhos em relação a um integrante de sua banda.

- Conhecendo o Barney


Bom, já no episódio 9x09, o Barney flerta com uma estranha no flashback e adivinhem que é. A mother tem papel decisivo na vida do Barney, ela simplesmente faz ele perceber o quanto ama a Robin e como estava suprimindo isso. A partir dai vemos que ela desencadeou o "The Robin", já que ela propôs ao Barney que se quisesse a garota, deveria fazer alguma coisa grande. Me apaixonei pelo episódio e pela ideia de como uma pessoa, que as vezes nem conhece você, pode fazer você perceber certas coisas. Além de vermos o quão romântica ela é, e por isso como combina com o nosso querido Ted.

- Conhecendo o Marshall


No 9x13, Marshall precisa de uma carona e acaba esbarrando na mother. Ela se diverte brincando de "adivinhar" coisas sobre o Marshall, quando na verdade já sabia delas por causa da Lily. A cena foi bem divertida, mas também foi importante. A mother tem problemas com Darren, que roubou sua posição de vocalista. Então Marshall a faz perceber que ela tem que ir atrás das coisas que quer, principalmente se quiser retomar o controle e a liderança da banda. Se repararem a mother usa luvas de couro, como o Ted sempre afirma ser necessário. E adorei quando falaram "Aldrin Justice", quer dizer, eles praticamente já tem uma piada interna. 

- Conhecendo a Robin


Descobrimos semana passada, no 9x22, como a mother conheceu a Robin. A noiva está desesperada e tenta fugir. Mais uma vez, vemos a mother ser fofa e sua ligação com Ted quando fala que é 'a bit of a detective'. A mother tenta ajudar, mas não sabe o que falar , já que não conhece muito a Robin, o que é compreensível. A dica dada é simples (respirar fundo três vezes), mas dá tempo suficiente para o Barney chegar e ajudar sua noiva. Amei ver a mother ajudando a Robin com o casamento que ela indiretamente ajudou a acontecer. As ideias que a mother deu para o Barney nos trouxeram até aqui, e mais uma vez, ela auxilia o casal, sem ao menos conhecê-los direito. Fico me perguntando como vai ser quando ela reencontrar cada um que ela conheceu. Mas parece que meus desejos foram realizados, porque divulgaram um sneak peek com ela e o Barney na series finale. Quem quiser ver, está aqui.


Agora só falta o Ted, pessoal. Como acham que vai ser? Estão preparados para o último episódio?

PS: Post inspirado por essa publicação, além de ser a fonte dos gifs.

Três sneak peeks da series finale de HIMYM!

O final de How I Met Your Mother é nessa segunda e, para nos deixar ainda mais ansiosos, foram divulgadas três cenas do episódio!




 Já estão preparando os lencinhos?

Review: Reign 1x16 - "Monsters"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "Monsters", exibido no dia 27/03/14!


Esse episódio foi definitivamente cheio de surpresas. Tudo começa com o evento "Queen of the Bean" (Rainha do Feijão) em que qualquer uma do reino pode se tornar rainha por um dia. Uma menina da cozinha é escolhida: Penélope. Ela é bonita e Catherine sabe que o rei ficará interessado nela. Além disso, Henry está cada vez mais louco, obrigando os outros à fazerem coisas e usando as pessoas de forma revoltante, como vemos ao longo do episódio. Eu diria que o nome do episódio pode se aplicar ao Henry também. Catherine deduz que ele está doente, o que é estranho, mas vai ver tratavam a loucura como uma doença na época. Por isso, ela tenta induzir o rei à um coma, mas para isso precisa pôr o conteúdo da droga sem que ele perceba. A solução: usar Penélope para isso.


A rainha por um dia parecia ingênua, mas ao longo do episódio, vemos ela se transformar em uma pessoa oportunista que planeja tudo para chegar a uma posição de poder. Como deu raiva dela. É engraçado porque a Catherine foi alvo da nossa raiva, digamos, por algum tempo com todos aqueles planos de destruir a Mary, mas agora, a vemos como alguém que sabe jogar a jogo dos nobres e quer o melhor para o reino. Penélope engana a rainha e usa a apetite sexual do rei para conseguir sua confiança. Sinto que a personagem ficará conosco por um tempo, infelizmente. O Henry chegou ao ponto de tentar envolver a Mary nisso, e claro, ela não fez e pronto. Além de induzir o coma à Catherine, mas pelo menos ela conseguiu chegar à Mary, que chamou Nostradamus para ajudar.


Enquanto isso, temos desenvolvimento na história das ladies da Mary. Greer está feliz com o noivo, que parece ser um homem gentil e simpático com todos, mas continua amando Leith. E ai, acontece nosso maior medo: descobrem os dois juntos e o Lorde Julian, o noivo, desfaz o casamento. Tudo entra na desgraça. Greer sabe que não pode ficar com Leith, mas não só isso, se preocupa com o que pode acontecer com ele na cela. Ela, ao tentar amenizar a pena, descobre que outra pessoa já fez isso por ela: Lorde Castleroy. Devo dizer que me surpreendi com ele. No começo ele parecia um pretendente que só falava de especiarias e que logo iria embora, mas não, ele apoiou a Greer mesmo depois do caso dela por acreditar que ela fosse uma pessoa boa. Ele se mostrou generoso com os outros, e agora vejo ele com outros olhos. Espero que eles sejam felizes no casamento, apesar de saber que ele não ser nada que a Greer havia imaginado.

 Já a Lola continua procurando um marido. Mary está inquieta com a situação, mas acham uma saída: apresentar Lola ao Lorde Julian e tentar fazer com que ele queira casar com ela. Vamos esperar pelo melhor. Adorei ver a Lola e a Greer interagindo uma com a outra, apoiando-se. E até Kenna tem uma evolução da sua situação de solteira, mas isso vou falar mais depois.
Já Olivia e Nostradamus tem mais momentos juntos, e adorei descobrir mais sobre o passado de Nostradamus. Senti tanta pena dele, e tenho certeza que a situação foi difícil. Estou gostando do casal, e já tinha percebido um clima haha. Eu não gostava muito da Olviia, mas credito de depois de tudo que ela passou, ela se tornou uma pessoa melhor. Eles tem uma conexão, afinal foi Nostradamus que conseguiu ajudá-la a superar pouco a pouco o trauma e fazê-la entender que ela pode optar pelo mal ou não.


Bom, como vimos no 1x15, Bash volta para a corte em busca de ajuda para capturar 'the Darkness'. Ele é preso assim que chega pelo pai (percebem a loucura do Henry? aguardem, tem mais), mas Mary consegue tirá-lo e explicar ao Francis tudo que está acontecendo. Eles finalmente encontram com a Olivia, apesar de ela estar há um bom tempo no castelo já.
Adorei ver como Bash e Francis voltaram a interagir, apesar do Francis ainda estar irritado. Eles saem para procurar o tal monstro e Francis cai em um lago congelado. A cena é tensa, Bash tenta salvá-lo vendo a correnteza e quebrando o gelo com a espada. Me deu tanto nervoso dele com a espada, quer dizer, e se ele a enfiasse no gelo e sem querer atingisse o Francis? Bom, ainda bem, o príncipe é salvo. Os dois conversam já no castelo e vemos que estão voltando a se conectar, afinal são irmãos e sempre se apoiaram um no outro. Tivemos um pequeno paralelo à tradição dos dois de irem caçar no dia do evento já que eles saem juntos atrás do monstro.


Bom, assim que eles tem um momento legal juntos, alguém atrapalha, adivinhem, é o Henry. Ele é insano e ameaça com a espada a vida de Bash, do próprio filho, daquele que ele protegeu tanto durante anos da corte. Não só isso, mas quando Francis defende o irmão, o rei o ameaça também. Foi bom ver os dois se apoiando e amigos de novo, mas o Henry está extrapolando os limites. O rei acha o que ele acha ser uma solução: casar Bash e Kenna! Sim, isso mesmo. Senti tanta pena dos dois. Kenna fica arrasada e Bash, claro, perde sua liberdade e a chance de encontrar um amor sozinho. Não só isso, mas admite que ainda está apaixonado por Mary.



















O melhor
+Bash e Francis se reconectam e voltam a ser amigos.
+Olivia e Nostradamus.
+Lorde Castleroy ajudando Greer.
+Lola encontrando um pretendente. Tomara que dê certo.

O pior
-Henry.
-Penélope enganando à todos e induzindo a Catherine à um coma.
-Casamento da Kenna com o Bash. Wtf.
-Greer e Leith sendo descobertos. Tadinho dele, principalmente, agora que terá que ser militar.

Nota 9,0

OUAT in Wonderland é cancelada!

A ABC confirmou a season finale como series finale na promo, como podem ver. Então devo dizer, pessoal, que o nosso medo de que a série fosse cancelada se tornou realidade. A série vinha passando por dificuldades e houve muitos boatos sobre seu cancelamento. É uma pena que não tenha dado certo. Talvez a fama da série original que gerou o spinoff tenha tornado as expectativas muito altas... Bem que eu percebi que a história estava avançando rapidamente, com a Red Queen se redimindo e Jafar assumindo totalmente o posto de vilão na série. Só nos resta esperar que tenhamos uma series finale satisfatória.




















Vejam a promo aqui.

Nova preview da Season Finale de The Walking Dead com cenas inéditas

Comercial exibido exclusivamente no Reino Unido mostra novas cenas do ultimo episódio da quarta temporada de The Walking Dead, que será exibido dia 30 de março.


Segunda temporada de In The Flesh estréia na primeira semana de Maio

Luke Newberry
A tão aguardada segunda temporada da premiada série In The Flesh vai voltar às telas da BBC Three, do Reino Unido, na primeira semana de maio. Na tv americana a série começa um pouco depois, estreando na BBC America dia 10 de maio.
Ao longo de seis episódios, In The Flesh nos joga de volta na cidadezinha de Roarton, nove meses depois dos acontecimentos da primeira temporada, onde os vivos e os mortos-vivos chegaram a um frágil estado de paz. Um desses mortos-vivos, Kieren (Luke Newberry) ainda tem problemas em se aceitar, o que o faz manter uma rotina discreta enquanto economiza dinheiro para um 'fundo de fuga' para Paris. O problema é que ele não pode escapar de si mesmo.
No resto do mundo, o medo está no ar, provocado pelo grupo radical pró-vida, chamado Victus, e pelo extremismo ligado ao ULA (Exército de Liberação dos Mortos-vivos em português). Mas o mais assustador é o rumor de uma segunda ascensão dos mortos.
Quando personagens explosivos de ambas as facções chegam em Roarton, os sonhos de fuga de Kieren são jogados pela janela. A primeira ministra do Victus, Maxine Martin (Wunmi Mosaku) está incitando um sentimento anti mortos-vivos na pequena cidade, enquanto o carismático discípulo do ULA, Simon (Emmet J. Scanlan), quer que Kieren fique na cidade por uma razão diferente.
Enquanto Kieren se encontra cada vez mais no meio do fogo cruzado de Maxine e Simon, tensões ressurgem dentro da Família Walker. Jem (Harriet Cains) continua enfrentando seus demônios, tendo dificuldade em lidar com flashbacks do tempo que passou na HVF (Força Voluntária Humana em português), uma milícia que protegia a cidade dos mortos-vivos antes do tratamento dado pelo governo. A única salvação de Kieren é o retorno de sua antiga parceira de caça, Amy Dyer (Emily Bevan)... mas será que sua BDFF (Best Dead Friend Forever) foi radicalizada pelo ULA?
Durante essa temporada, iremos seguir Kieren, seus amigos e família, enquanto ele luta contra sua própria identidade, e contra o que acredita. Uma coisa é certa, uma vida pacata não é mais uma opção.

Review: New Girl 3x20 - "Mars Landing"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "Mars Landing", exibido no dia 26/03/14!



Começamos o episódio com o jogo, por nós já conhecido, True American. Admito que até agora não entendi como esse jogo funciona. Basicamente envolve muita bebida e todos acordam de ressaca. Foi hilário ver como cada um agiu.
Jess e Nick ficam muito tempo na cama, sem falar coisa com coisa, deixando o copo de água cair, enfim, parecendo doidos. Já o Schmidt, o Coach e o Winston encontram as novas vizinhas e falam coisas aleatórios. Eu ri muito, muito mesmo, quando o Schmidt ficou tentando imitar emoticons para a Cece, como uma forma de amenizar os textos de bêbada que ela mandou para o namorado (sim, ela está saindo com o garoto de 20 anos que tinha paquerando ela).


O episódio gira, então, em torno desses núcleos. Nick e Jess precisam ir em um aniversário de criança, mas estão meio lerdos, digamos. Cece tenta  consertar as mensagens que mandou. E Schmidt, Coach e Winston ficando tentando impressionar as duas garotas que estão se mudando para o apartamento da frente. Fiquei me perguntando: o Winston não estava namorando? Ou era uma coisa meio informal? haha.
Achei legal que a Cece tenha esse lado meio bobo e preocupado. Ela e o namorado se encontrando, no final, foi uma cena fofa. Mas a verdade é que esse núcleo aparece bem pouco.


O nosso trio masculino então está tentando formas de se aproximarem das novatas, e como sempre, querem deixar o Winston de fora e não aceitar suas ideias, mas ele não se deixa abalar. Eles acabam ajudando as garotas e ficam brigando pela atenção delas. Claro que não dá certo, Coach e Schmidt quebram coisas e Winston conta tudo para as garotas. Achei que teria um final tipo Winston fica com a morena (que estava solteira e com quem eles estavam flertando) ou pelo menos, eles conversarem alguma coisa como conclusão.


Acho que o foco foi muito na Jess e no Nick, ou vai ver foi o meu foco. O episódio começa tão engraçado e feliz, quem diria que terminaria como terminou. Eles resolvem montar o presente, um brinquedo, antes de levar para a festa. Por que, vocês perguntam? Não sei da onde tiraram essa ideia. Eles não deveriam montar pelo menos depois de dar para a criança ou mãe? Enfim, a Jess está se arrumando e Nick joga uma blusa de pijama para ela. Foi superengraçado quando ela, chorando, falou: "I couldn't have done it without you" ("Não poderia ter feito isso sem você" ). Aliás, ela começa a se emocionar com tudo. Acabamos percebendo que ela pensa no futuro com Nick e filhos em uma casa perto de um Lago. Achei muito fofo, não só isso, mas o fato de, apesar do Nick ter ficado meio espantado por um segundo (igual ao bebê da caixa do brinquedo), ele mostrar que tem um futuro planejado em mente para os dois também.


O problema: os futuros são diferentes e eles começam a discordar. O clima oscila entre preocupante e tranquilo, afinal aceitam certas coisas. Até aí tudo bem, adorei que eles discutissem a educação do filho, como se ele já existisse. Que por sinal, teria o nome escolhido por Schmidt devido a uma aposta. Típico.
Bom, no fundo vemos que o brinquedo que estão montando serve como metáfora para  a briga e o relacionamento deles. Tem toda uma discussão da Jess querer mudar o Nick, e entre ela ter fé nele e a responsabilidade que ela quer que ele tenha. Momento preocupante: quando eles brincam que vão se separar. ha. ha. ha. Não, por favor, nem pensem nisso. O Nick, claro faz besteira, e resolve brincar com fogo, literalmente. Enquanto o manto pega fogo, eles já estão no ponto de que se a Jess fosse sempre honesta, eles sempre brigariam. A conversa vai para o pior sentido. Quando a briga começou a ficar séria, fiquei esperando sempre algo que despertasse uma trégua, mas não veio.


Não acredito que fizeram isso, não desse jeito, não sem avisar, não tão repentino. Quando a Jess fala que talvez a única coisa que tenham em comum seja o fato que se amam, quebrou meu coração. Percebi que a coisa era séria, e apesar de já terem tido essa discussão na season finale da 2ª temporada, achei que o amor que eles sentem poderia ser maior de novo. Para mim, eles estavam evoluindo e compreendendo o outro, mas agora pareceu definitivo. A separação aconteceu e não consigo superar isso. Realmente não esperava. Não vimos uma evolução desses problemas no relacionamento nos últimos episódios, ou eu não percebi? Entendo, cada um tem uma visão diferente para o futuro, mas mas... *snif* pelo menos eles pensaram em uma futuro em que os dois estavam juntos e com família.
A cena final foi de cortar nossos corações shippers. Foi impossível não associar a cena com o primeiro beijo. Quando um se volta para o outro, a Jess puxa o Nick para si e se abraçam. (no beijo foi ao contrário, Nick puxa a Jess). Sério, PORQUE?




O melhor
+Schmidt fazendo os emoticons.
+Jess chorando pela ajuda do Nick ter dado à ela roupa.
+Todos de hangover.
+True American!
+Paralelo entre o abraço e beijo de Nick e Jess até nas roupas, Nick com uma blusa verde e Jess com um pijama de cor clara. (só em termos técnicos, porque o que a cena significa no episódio eu não gostei at all).

O pior
-Ness terminar de modo repentino, sem desenvolvimento aos poucos. Mas a verdade é que não queria que eles terminassem e pronto.
-Pouca história do Schmidt, Coach e Winston.
-Hm, já falei Ness terminar?  (x100)

Nota 7,0 (e ainda poderia ser pior, vocês sabem porquê)


quinta-feira, 27 de março de 2014

Review: Arrow 2x17 - "Birds of Prey"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "Birds of Prey", exibido no dia 26/03/14


quarta-feira, 26 de março de 2014

Gráfico interativo mostra a qualidade de séries de acordo com o tempo

Já pensou em mensurar a qualidade sua série favorita em números? Pois Kevin Wu, mais conhecido no YouTube pelo username KevJumba, criou a ferramenta perfeita para discutir de forma definitiva como How I Met Your Mother caiu de qualidade na última temporada, como o último ano de Dexter foi muito decepcionante, como a quarta temporada de Community kinda sucked, ou como Breaking Bad é a melhor série que já existiu em todos os tempos do universo. É o Graph TV, que mapeia todos os episódios de todas as séries já produzidas de acordo com a nota dada pelos usuários no IMDB.


Episódios com score perfeitos, temporadas sempre ascendentes: esse é Breaking Bad


O pontinho lá no topo? Foi o Red Wedding.


Como terminar uma série com dignidade: no caso, não seja Dexter

Em entrevista à revista Wired, Kevin falou que ideia surgiu quando ele estava vendo a quinta e última temporada de Breaking Bad. "Eu achei a segunda metade da temporada incrível, e fiquei me perguntando se outras pessoas acharam o mesmo", ele disse. "Acho que o conhecimento do público é muito acurado, e na representa o sentimento da maior parte das pessoas".

No site, dá pra comparar cada temporada, separada por cores, assim como ver se ela foi ascendente, descendente ou se ela se manteve no mesmo nível. Ainda é possível ver a nota individual de cada episódio. Divirta-se aqui.

Review: Castle 6x19 - "The Greater Good"



Um homem aparece morto num apartamento, e não só isso, mas vemos uma mulher tirando uma foto dele.
Castle e Beckett investigam. O caso que parecia simples, se envolve uma outra investigação, já que a vitima era um delator e estava ajudando alguns advogados em um determinado caso. Conhecemos assim a irmã da Gates. Sim, isso mesmo. Adorei que finalmente mostraram um pouco mais da vida dela, afinal os 'captains' nunca tem tanta história normalmente. Vemos então que as irmãs se dão patadas e não estão em bons termos. Ao longo do episódio, percebemos o quanto Gates sente falta da relação das duas e descobrimos que a irmã culpa Gates por atrapalhar um caso no passado, poi fez seu trabalho e prendeu quem estava ajudando os advogados. O fato da Gates conversar com a Beckett sobre a irmã mostrou uma certa intimidade entre elas, gostei de ver isso. A capitã sempre apoiou muito a equipe em geral e é bom ver eles sendo mais do que colegas de trabalho. 

Enfim, o caso volta algumas vezes ao acusado da investigação que a vitima estava delatando, o que é normal. Temos uma conta com um dinheiro inexplicável, a possibilidade de envolvimento com drogas, entre outros. A criação do caráter da vítima foi interessante. Ele parecia ser um cara legal e procurava fazer o bem, e ao mesmo tempo, vemos que após entrar no mercado financeiro, surgem certas suspeitas com o que ele podia estar metido. No final descobrimos que ele simplesmente parou de acreditar no sonho americano e passou a jogar o jogo dos chefões, mas continua quem era e generoso, doando assim o dinheiro ganho. 

Adorei a referência ao 'bem maior' da irmã da Gates saindo da boca do assassino, mostrando que existem limites a essa causa. Fiquei um pouco surpreendida, mas aprendi a desconfiar daquele que esteve na cena do crime, mas tem uma explicação boa para isso, ou no improvável.

Enquanto isso, vemos Beckett e Castle cumprindo mais um item da lista de planejar um casamento: os convidados. Eles escrevem suas listas, e devo dizer, ficam enormes, com 500 pessoas. Vemos a Martha, grande fã de Caskett, entrando no assunto com uma própria lista. A expressão da Beckett foi impagável. O casal quer uma cerimonia intima, mas não conseguem diminuir a lista. A parte fofa e no sofá de Castle (já é quase uma tradição) foi o final. Eles resolvem escrever em um minuto só as pessoas que realmente importam em um papel e que não podiam faltar mesmo. Os dois escrevem então a mesma coisa: "you" (você). Babies. Claro, que acabam fazendo uma lista maior que isso depois. 




















O melhor
+Momento Caskett.
+Um pouco da backstory da Gates.
+A revelação de quem é o assassino é surpreendente. 
+O paralelo do "por um bem maior" da irmã da Gates.

O pior
-O episódio foi bem comum, sem muitas emoções, digamos.

Nota 7,7



Review: How I Met Your Mother 9x22 - "The End Of The Aisle"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "The End of The Aisle", exibido dia 24/03/14

Faltando apenas uma semana para o tão esperado final, o penúltimo episódio vai ao ar, trazendo finalmente, depois de 22 episódios, o casamento entre Barney e Robin.

himym

Review: Brooklyn Nine-Nine 1x22 - "Charges and Specs" (Season Finale)

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "Charges and Specs", exibido no dia 25/03/14


Depois de 22 episódios, Brooklyn Nine-Nine chega ao seu season finale, que esperamos ser o primeiro de muitos!

 
UA-48753576-1