Image Slider

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Supergirl tem primeira temporada completa confirmada

kara danvers

Em outubro deste ano, Supergirl lançou seu episódio piloto. Somente 13 episódios haviam sido confirmados, 5 foram ao ar, o 11º em fase de gravações, e o 6º exibido hoje, dia 30/11, nesta segunda. Segundo o site Supergirl.tv, fontes mostraram que a primeira temporada completa seria anunciada a qualquer momento, e hoje essa notícia se confirmou! 

Foi anunciado hoje pelo canal CBS mais 7 episódios encomendados que completarão a primeira temporada da série, fechando assim um total de 20 episódios. Não é a quantidade tradicional que sempre vemos por aí, 22 episódios, porém já está de bom tamanho. 

A série, que narra a vida da kryptoniana Kara Zor-El, teve uma melhora de 46% nos espectadores, devido à esses números a temporada deverá ser exibida até a primavera do ano que vem. 

Leia à seguir o que as fontes do site Supergirl.tv disseram em relação ao anuncio da primeira temporada completa; 

– Supergirl está em #3 lugar nas classificações do site Rotton Tomatoes com 97% de críticas positivas, ficando atrás das séries Ash The Evil Dead com 98% e Master of None com 100%. Ou seja, Supergirl é a única série de super-heróis que está no TOP3 do site;

– Supergirl conseguiu o terceiro lugar no ranking de renovação/cancelamento do site TV By The Numbers, ficando atrás de NCIS e The Big Bang Theory que já tem sua nova temporada renovada;

– O site Entertainment Weekly nos trouxe uma ótima notícia sobre a temporada completa através do ‘Winter TV Survival Odds': “Apesar de ter começado bem e ter pontuado recentemente uma nova queda, a temporada resultou uma média de 2,8 na demo. Ainda assim, Supergirl deve receber uma encomenda de temporada-completa a qualquer momento.”

Agora as chances do crossover entre The Flash e Supergirl acontecer aumentam bastante, né? 

Lucas Rodrigues Atualmente servindo o exército brasileiro. Pode-se dizer que vivo e respiro séries, livros e filmes.  

Possível crossover entre The Flash e Supergirl!

barry allen kara danvers

Recentemente surgiu um rumor sobre um possível crossover entre Supergirl e The Flash. Segundo o site Bleeding Cool, mais um rumor surgiu a favor do encontro de Barry e Kara na TV que pode envolver o grande vilão Brainiac e a Nova Krypton das HQ's. O encontro do velocista de Central City com a kriptoniana está previsto para maio de 2016.

Recentemente a CBS anunciou mais 7 episódios que completarão a primeira temporada de Supergirl. Segundo o site Bleeding Cool, informações dizem que o crossover entre Flash e Supergirl seja um requisito para esses 7 episódios agora confirmados, que aparentemente tem a ver com “Parte de um arco que vem diretamente das histórias dos quadrinhos da Supergirl sobre Nova Krypton – aquele quadrinho viu 100.000 kryptonianos virem para a Terra depois que Brainiac libertou-os da cidade engarrafada de Kandor, com um novo planeta sendo construído para eles. E também se espelha em uma trama abordada agora no recente Dark Knight III: The Master Race. Mas quanto disso pode ser feito com um orçamento de TV pode significar que nós tenhamos uma maneira diferente de contar essa história”. 

Isso levantou a seguinte questão: Como o Flash entrará nessa história? Acredita-se que tenha algo a ver com linhas do tempo paralelas e realidades alternativas.

Lucas Rodrigues Atualmente servindo o exército brasileiro. Pode-se dizer que vivo e respiro séries, livros e filmes.  

Liberada primeira imagem do Sr. Frio em Gotham

gotham

Hoje, dia 30/11, será exibido o mid-season da 2º temporada de Gotham. Este episódio irá apresentar o clássico vilão do Batman, Victor Fries, conhecido também como Sr. Frio. O ator escalado para o seu papel foi Nathan Darrow da série House Of Cards. 

A versão do Sr. Frio da série é descrita como: “Mesmo sendo extremamente inteligente e capaz em seu trabalho como um dos mais honrados engenheiros criogênicos de Gotham, Victor luta para se conectar com outros. A única exceção é sua esposa, Nora, que acabou ficando doente de forma trágica e está em uma situação terminal. O amor de Victor por Nora não tem limites, assim, ele vai até o extremo para descobrir uma maneira de congelá-la antes que ela morra. A angustiante jornada faz com que ele se transforme no legendário vilão da DC, Senhor Frio”. Nora será interpretada pela atriz Kristen Hager.

Sr. Frio teve sua primeira aparição em live-action no filme Batman & Robin, de 1977, sendo interpretado pelo ator Arnold Schwarzenegger.

Lembrando que ao final deste episódio, um breve teaser de Batman vs Superman: A Origem da Justiça será exibido, provavelmente revelando também a data do próximo trailer. 

Confira abaixo a imagem do vilão:

senhor frio

Lucas Rodrigues Atualmente servindo o exército brasileiro. Pode-se dizer que vivo e respiro séries, livros e filmes.  

domingo, 29 de novembro de 2015

Dica da Semana: Boyhood - Da Infância à Juventude

Oláá!
Mais um filme para a série Oscar! O filme de hoje nem é tão novo, na verdade ele tem 12 anos de vida, porém só no ano de 2014 foi concluído. Boyhood tem 6 indicações: melhor filme, melhor diretor, ator e atriz coadjuvante, roteiro original e montagem.


O Diretor Richard Linklater passou 12 longos anos acompanhando a vida do protagonista Mason, interpretado por Ellar Coltrane, desde os 5 anos até os 18 anos. No filme então temos Patricia Arquette (que vive a mãe do menino), Lorelei Linklater (irmã de Mason no filme e filha do diretor na realidade) e Ethan Hawke (pai das crianças). O filme tem 2h45min de duração, é um filme bem longo e acredito que seja o suficiente para mostrar um filme de 12 anos.

O filme fala sobre a vida de Mason, ele é filho de pais divorciados e mora com sua mãe e irmã. Ele desde pequeno tem que lidar com as idas e vindas do pai ausente, os relacionamentos conturbados da mãe e as mudanças de cidade e de estilo de vida. O filme procura evidenciar toda sua trajetória, seus sentimentos e suas frustrações, de fato quer mostrar o amadurecimento e o crescimento do garoto e da sua família.



Trata-se de uma obra única e com uma beleza singular. O filme quer mostrar que todos temos problemas na vida, que a vida de ninguém é perfeita, erros são cometidos diariamente e que apesar das dificuldades sempre seguimos em frente. O filme não tem uma história em si, a vida é a história e a vida nos mostra o quanto é difícil crescer amadurecer, envelhecer e passar por todo esse processo sem danos isso é impossível

Detalhes importantes:
- achei a irmã de Mason meio blah sem graça. Apesar dela compartilhar alguns momentos bem interessantes, não fiquei fã.

- Patricia Arquette, que é a mãe, consegue mostrar muito bem o quão difícil é envelhecer, ainda mais se você for divorciada duas vezes, ter que batalhar para conseguir o emprego dos sonhos tendo duas crianças pequenas para cuidar e além de tudo ver seus filhos saindo de casa para viver a própria vida. Ela também é responsável por um dos discursos finais mais interessantes do filme. Parece piegas, mas aposto que muitas pessoas mais velhas vão se identificar com o discurso.


- A trilha sonora vai desde Coldplay até Lady Gaga, eu acabei de ver o filme e fui procurar a trilha sonora. Também tem alguns momentos bem legais para alguns amantes de Harry Potter. Também gostei da forma como o filme vai mostrando a evolução da tecnologia com o passar dos anos, celular, facebook... Tudo isso é novo, porém temos um belo discurso saudosista por parte do Mason que agrada os mais conservadores.

- O Mason Pai, apesar dele ter sido um pai ausente no começo, com o passar dos anos, é nítido como é possível começar do zero e mudar de vida, mesmo quando todas as chances se voltam contra nós.


Esse não é um filme feito para todos os gostos, vi muita crítica ruim e muita crítica boa. Acho que se você for assistir, veja de mente e coração aberto. Se você nunca passou por nada que o filme cita vai ser meio difícil ter alguma uma conexão, mas se você passou por situações que acontecem, esse vai ser um filme muito marcante na sua vida.
Título original: Boyhood
Distribuidor: Universal Pictures
Ano de produção: 2014
Nota: 4,5/5


Realmente espero que vocês tenham gostado do que o filme apresenta, não dei muitos detalhes da trama pois isso não é algo fácil de dizer, é um filme que precisa ser assistido e sentido. Já assistiram ao filme ou esse não chama sua atenção? Quero saber.

CoisasdaJuuh/ Autora: Rosana Carlos A dica está em um modelo diferente do qual usamos porque foi posteriormente postada pelo nosso site parceiro Coisas da Juuh. A repostagem foi autorizada pela autora e blog. 

sábado, 28 de novembro de 2015

Spoiler Zone: Arrow, The Flash e Once Upon a Time

Prontos para mais uma rodada de spoilers e novidades nas séries? Aí vai!

regina mills oliver queen jay garrick

The Flash
Fã: Como a volta de Jay vai afetar Caitlin e Harry?
EW: Quando Jay Garrick voltar, ele talvez encontre algo em comum com Wells pela primeira vez, apesar de que não ser fácil. "Jay é chamado para o STAR Labs por algo urgente pelo Wells," Teddy Sears fala sobre seu personagem. "Jay aparece para logo descobrir que Wells quer usá-lo como experimento. Ele está brincando com uma substância que tem sua história relacionada ao Flash, então é algo dos quadrinhos. Ele quer testá-la no Jay para ver se funciona porque ele quer usá-la no Barry para poderem vencer Zoom. Jay não reage muito bem à isso. Ele não quer fazer parte dos esquemas de Wells. Terão alguns momentos de vida ou morte e teremos uma combinação de ciência e ingenuidade para a substância misteriosa chegar a uma conclusão segura."

Arrow
Fã: Alguma coisa de Arrow?
EW: O presente de despedida de Constantine para Oliver - uma tatuagem mágica - irá voltar a aparecer. "Basicamente Constantine fala para ele que a tatuagem é um seguro contra Reiter, e nós vamos entregar isso como prometido," a produtora executiva Wendy Mericle diz. "Vai ajudar Oliver quando ele está em um momento escuro e tempo quando ele não tem escapatória. Vai ser a coisa que o tirará esse momento de escuridão e o salvará literalmente." Mas se ele será capaz de usá-la [a tatuagem] com Damien Darhk é outra história. "O misticismo que Reiter está praticado pode ou não ter a ver com o que Damien Darhk está fazendo," Mericla complementa. 

Once Upon a Time
Fã: Vocês têm alguma coisa sobre a aventura de Regina e Hook que foi prometida em Once?
EW: Será mais cedo do que você pensa... Tipo essa semana! "Ela põe ele em teste," diz Lana Parrilla (Regina), quem nos deixa mais ansiosos ao falar uqe terá uma conexão surpreendente entre eles e os eventos pouco depois da 2ª temporada que não estávamos sabendo. Alguma teoria?

Mais na EW, em inglês. 

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

Constantine em Legends of Tomorrow?

constantine cw

É, isso mesmo! Após sua aparição na série Arrow, parece que John Constantine irá dar as caras em Legends of Tomorrow. Sua série foi cancelada, mas parece que os produtores não querem deixar o personagem de Matt Ryan cair no esquecimento. Segundo o Bleeding Cool, rumores rondam a internet dizendo que a segunda temporada de Legends of Tomorrow terá a presença de John Constantine. 

John poderia se tornar um personagem regular na segunda temporada da série, segundo os rumores. Isso deve-se a fato de uma ideia dos produtores da série de trocar o cast a cada temporada, ou seja, a cada novo ano. Constantine de Matt Ryan teve sua última aparição na TV em um episódio da quarta temporada de Arrow. 

Legends of Tomorrow terá sua estreia no dia 21 de janeiro de 2016. A série é derivada de Arrow e The Flash e existe no mesmo universo fictício. 

Lucas Rodrigues Atualmente servindo o exército brasileiro. Pode-se dizer que vivo e respiro séries, livros e filmes.  

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Review: Castle 8x08 - "Mr.& Mrs. Castle"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "Mr. & Mrs. Castle", exibido no dia 23/11/2015! 



É, chegamos ao mid-season finale. Antes do hiatus, tivemos algumas surpresas no episódio, mas eu diria que esperava mais mistério. Como o nome do episódio diz, o foco se dá em Beckett e Castle, e não tem como não pensar no segredo que Kate esconde do marido. Mas vamos começar do começo.

O caso do dia começa quando o corpo de uma dançarina de um navio é achado em um píer. Beckett vai até o trabalho da vítima e logo encontra Castle. Ele nem tenta arrumar desculpas para estar ali, provavelmente foi só falar com a Kate mesmo. Desde o episódio passado, vemos que os dois ficam trocando flertes - Beckett nem tenta se afastar mais. Apesar disso, Castle sabe que não podem ficar completamente juntos ainda por motivos que não conhece. Mas não pense que ele não vai atrás! Rick pede a ajuda de Haley mais uma vez e quer saber quem mandou a mensagem que viu Kate receber. 

Bom, o caso em si não tem nada demais. Kate e Rick ficam presos no navio já que o capitão e a empresa decidem não ficar mal na ficha se descobrissem que houve um assassinato ali. Assim nossa dupla tem uma hora para desvendar o mistério. O mais importante de tudo é que descobrem uma ligação com as drogas de Locksat, provando o envolvimento da empresa de lixo e algumas pessoas com a organização. A partir daí Kate tem o que precisa para ir mais a fundo na investigação dela. 

O problema? Ela não esperava que Haley tivesse descoberto que a mensagem era de Vikram e não demora muito para Castle conectar o momento das mortes dos amigos de Washigton de Kate e a separação. Amém. No entanto, Castle levanta a hipótese que Kate esteja encrencada, mas não mentindo... E es que se engana. Gostei muito da cena em que Castle descobre. Eu não imaginaria que fizessem a revelação de forma tão descontraída com um tentando enganar o outro. Mas claro que nem tudo são flores e Rick logo descobre as mentiras de Kate.


A conversa dos dois na delegacia é de cortar o coração, mas Castle levanta pontos muito importantes. Ele fala como Kate poderia ter o protegido e ainda assim terem trabalhado juntos. Como um casal que confia um no outro. Poderiam ter se separado como fachada, mas não, ela queria fazer tudo sozinha. Ela queria se punir, sofrer de certa forma. Esse é seu karma, segundo Castle. E devo dizer que parece ter seu fundo de verdade. Por mais que Kate tenha conseguido desfazer suas barreiras de proteção ao se apaixonar por Castle, ela ainda sabe as levantar rapidinho. O momento fica tenso, Castle vai embora e o caso acaba sendo resolvido com uma pista especial para Kate e sua investigação secreta - o advogado do culpado pode os levar para os líderes do Locksat.  

Castle parece que não vai perdoar Kate, mas logo já fica pensando sozinho e aceitando certos argumentos de Kate - como o fato de ela ter escondido o que fazia para protegê-lo. Claro que Beckett logo aparece e admito seus erros. Os dois pombinhos acabam ficando de bem até bem rápido. Achei interessante que na conversa entre Castle e sua "secretária eletrônica" percebemos uma coisa que toda mundo já deve saber: quando você está apaixonado, a lógica não vale de muita ajuda. Por mais que ele estivesse magoado com ela não ter pensado em outra opção que não envolvesse machucá-lo, ele percebe que o amor deles é forte demais para ele não querer ficar com ela novamente. Ainda mais depois da proposta dela: juntarem-se para resolver o caso juntos. É isso que nos aguarda em Fevereiro <3 


O melhor
Cena em que Caskett tentam enganar um ao outro. 
Beckett e Castle se reconciliam. 
Haley ajudando Castle.
Ok, Rick dançando com as dançarinas. 

O pior
Por mais que tenha sido um episódio importante por causa da revelação, não achei nada demais, olhando o todo. 
Não sei o porquê, mas ainda não confio no Vikram - e pare de separar a Kate e o Castle, por favor.

Nota 8,4

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

Ator é escalado para viver o vilão Calculador em Arrow

calculador arrow

O ator Tom Amandes é a nova escolha da série para o elenco. Ele viverá o personagem chamado Noah Kuttler, conhecido como o vilão Calculador. 

Suas habilidades envolvem computação e internet. "Um gênio do crime e expert em tecnologia", assim é descrito o personagem que irá chantagear Roy Harper (Colton Haynes) e obrigá-lo a fazer trabalhos sujos, levando Oliver e sua equipe à uma batalha épica. 

Tom Amandes teve participações em séries como Grey's Anatomy, Scandal e Castle. Também foi protagonista no filme de 2012, Saving Lincoln, onde deu vida ao presidente Abraham Lincoln. 

Amandes fará sua primeira aparição como Calculador no episódio 12 intitulado "Unchained". 

Lucas Rodrigues Atualmente servindo o exército brasileiro. Pode-se dizer que vivo e respiro séries, livros e filmes.  

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Review: The Middle 7x08 - “Thanksgiving VII”

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio “Thanksgiving VII”, exibido no dia 18/11/2015!

heck family

O típico feriado do Dia de Ação de Graças engloba a união familiar e entre amigos queridos, que se reúnem para um banquete cuja principal atração é o peru. Sendo The Middle uma série que visa focar no cotidiano de uma típica família do interior americano, um banquete luxuoso e união familiar não poderia ser mais distante da realidade.

Isto porque, tarde o bastante, Frankie se encontra temporariamente sem trabalhou, e por consequência, sem salário, já que o consultório do dentista onde ela trabalha foi comprado por uma grande rede odontológica, que agora fechou o local para uma reforma de dois meses, afim de deixa-lo mais próximo dos outros endereços da rede.

Para manter as contas em dia, e a comida na mesa, já que o salário que Mike recebe na pedreira não é suficiente para sustentar a família – e a recente investida dos Heck no mundo das fraldas, em parceria com o irmão de Mike, ainda não está rendendo dinheiro – Frankie aceita retornar num bico na Heritage Village, o local onde turistas pagam alguns dólares para entrarem em um ambiente ‘fiel aos tempos dos peregrinos’.

Entretanto, o emprego temporário trará um belo de um contrapeso: Frankie precisará trabalhar durante o Dia de Ação de Graças, e, portanto, precisará dar adeus ao banquete familiar. Ela não tomará a decisão sozinha, evidentemente, e se posicionando no único lugar onde ela sabe que terá atenção – em frente à TV – ela questiona se todos estão Ok com a situação. Como já poderíamos supor, ninguém parece minimamente preocupado.

frankie heck

Cada um tem seus próprios planos secundários para o feriado, e todos parecem especialmente animados em poder coloca-los em ação. Frankie até tenta remarcar o banquete familiar para outra data, mas a indiferença e os ‘compromissos’ são tantos, que acabam remarcando apenas para 12 de junho de 2016. E ao que parece, apenas para poder encerrar a discussão.

Frankie, então, fica livre para assumir seu papel de peregrina no Heritage Village. Para os fãs de The Middle, não é a primeira vez que vemos Frankie assumindo este trabalho, e é justamente por isso que ela se julga tão familiar ao local, que se dá ao luxo de ignorar os documentos que lhe foram dados, e presumir que estará fazendo o mesmo papel de sempre: o da mulher de Obediah.

Mas há outra mulher assumindo o papel que outrora era dela, e esta é tão certinha, que não se conforma que Frankie não esteja assim tão preocupada em estar dentro de seu papel. E cada pequeno toque de ‘modernidade’ que Frankie acaba usando, se torna foco de discussão, culminando com uma divertida cena - infelizmente curta demais – onde Frankie a ataca com uma batedeira repleta de purê de batata.

Ao final desta subtrama, Frankie acaba reencontrando o verdadeiro espírito do Dia de Ação de Graças devido a um discurso que sua rival realizada sobre as desventuras dos peregrinos para celebrar as primeiras versões do feriado. Emocionada, Frankie enfrenta uma nevasca para chegar em casa e finalmente poder sentir a união familiar tão importante.

sue heck

Em paralelo, Sue talvez seja a mais animada em estar fora de casa neste dia. Ela também decide pegar um trabalho temporário, mas ao contrário de Frankie, receber uns trocos não poderia ser menos interessante para ela. O que ela quer é tentar recriar os moldes de seus primeiros encontros com Logan, o modelo que trabalhava na Abercrombie & Fitch e com quem Sue vem tentando um romance, sem sucesso, já há alguns episódios.

Infelizmente, ela não encontra Logan, mas isto é o suficiente para que ela passe por um rápido momento de epifania, onde percebe que trocar o Dia de Ação de Graças para tentar se encontrar com um garoto não é nada típico de sua persona.

Já Axl, com sua indiferença constante, também pouco se abala com o cancelamento do banquete familiar, já que assim poderá ir ao bar e se reencontrar com seus antigos amigos, ‘como os peregrinos sempre intentaram’. Entretanto, o reencontro não poderia ser mais depressivo, já que Axl se encontra, ele próprio, vivendo num tormento pessoal.

axl heck

Ele já não é mais o cara descolado dos tempos da escola. “O futebol foi uma perda de tempo, fui despejado da minha república, e agora estou morando em casa com meus pais, como um fracassado, eu nem sei mais o que eu e a Devin estamos fazendo, e na faculdade, todo mundo fala de trabalho, e eu já nem sei se vou conseguir terminar” – resume, antes de derramar algumas lágrimas em frente de seu amigo Sean.

A história se espalha rapidamente, e tão logo o bar está cheio com seus antigos amigos de escola, todos passam a questioná-lo se ele, justo ele, estaria chorando. Tentar desmentir sua tristeza, infelizmente, apenas o leva a mais lágrimas. Ao final, ele retorna à sua casa, e resume seu pequeno inferno astral com um clássico ‘ver pessoas é superestimado’.

Como visto, ao final, todos acabam retornando e se encontrando em casa. Mas quem não chegou nem a sair de lá foram Mike e Brick. Mike estava todo animado, vendo um jogo na TV, quando a força acaba em todo o bairro. Desanimado, ele vai ao encontro de Brick para convidá-lo para um jogo de pôquer, de acordo com ele, tradição de sua família no Dia de Ação de Graças. É curioso notar, então, que é justamente isto que todos acabam fazendo ao final do episódio, de forma natural, demostrando apenas que, no final das contas, a união familiar é muito mais importante como ato do que como obrigação.

brick mike heck


O melhor
+ Praticamente todas as cenas de Frankie no Heritage Village são geniais.
+ O ataca de purê de batatas foi muito bom, e infelizmente muito curto.
+ Apesar do lado negativo, é bom ver o Axl caindo na realidade, e tendo que encarar a vida real, o que o torna muito mais próximo do perfil dos seus pais.
+ Axl dizendo que sempre achou que seu cabelo o separaria das outras pessoas.

O pior
Charlie McDermott é um ator extraordinário para o humor ácido do Axl, e sempre serei fã de seu trabalho, mas nas cenas em que ele chora, acabando soando meio superficial.

Nota: 9,0

Cássio Delmanto Advogado, colunista automotivo, beatlemaníaco, fanático por carros, filmes, séries, música, tecnologia e cultura inútil em geral. 

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Review The Big Bang Theory 9x09 - “The Platonic Permutation”

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio “The Platonic Permutation”, exibido no dia 19/11/2015!

howard raj

Já está aí. A quarta quinta-feira do mês de novembro. É nesta data que os Estados Unidos celebram seu famoso Thanksgiving Day, o feriado do Dia de Ação de Graças. No Brasil, evidentemente, não possuímos este feriado, e nem teríamos como, já que se trata de uma tradição invariavelmente norte-americana e que não tem nada a ver conosco.

Mas a cultura norte-americana é consumida de maneira assombrosa por todo o mundo, e para eles, o Dia de Ação de Graças é tão importante quanto o Natal ou a Páscoa, e justamente por isso, somos inundados de filmes, seriados e livros que trazem seus personagens celebrando o tão comentado feriado.

Os seriados norte-americanos, então, lançam episódios temáticos, antes de entrar em um pequeno hiato, que logo os jogarão para os especiais de Natal. Em The Big Bang Theory, os personagens já estão no Dia de Ação de Graças.

E no bom inglês, este feriado é uma data de união familiar, onde as famílias se reúnem em grandes banquetes, comendo peru, e celebram tudo aquilo que os fazem gratos. A origem, por mera curiosidade, remonta dos tempos dos colonos, e a celebração veio após uma boa colheita, tão esperada após tempos de invernos rigorosos e difíceis.

Assim, qual a melhor forma de realmente celebrar os bons tempos se não ajudando ao próximo. Este é o plano de Bernardette, Raj e sua namorada Emily, que havia praticamente desaparecido da série. Aqui, eles querem celebrar o Dia de Ação de Graças ajudando a servir sopas para mendigos (outro tradicionalismo clássico norte-americano).

howard

Howard, evidentemente, não está nem um pouco interessado, mas acaba se oferecendo também só para fugir de um convite de Sheldon, que em sua própria subtrama no episódio, procura algum que possa ir com ele celebrar o feriado com um almoço especial servido em um Aquário.

À primeira instancia, Bernardette, Howard, Raj e Emily são rejeitados pela pessoa que administra o sopão, pois já havia voluntários o bastante para ajudar, para a alegria de Howard. “Estou feliz que tenha tanta gente ajudando os desafortunados” – mente ele ao ser flagrado sorrindo satisfeito. Entretanto, quem ri por último, ri melhor, e tão logo a gangue começa a deixar o local, são rapidamente avisados de que um grande grupo desistiu, e a ajuda do grupo, seria, então, muito bem-vinda.

Mesmo envolvendo quatro personagens, esta subtrama acaba soando extremamente superficial, e jamais mostra a que veio. Em pouco tempo, Bernardette, Raj e Emily são chamados para ajudar a servir o sopão, deixando Howard sozinho lavando os pratos na cozinha, só para, logo em seguida, ele ser surpreendido pelo bilionário Elon Musk, dono do PayPal, da Tesla e da SpaceX, empresa que visa voos turísticos para o espaço. Musk, interpretando ele próprio, estaria ajudando a servir o sopão, e em rápida conversa com Howard, que não esconde sua fascinação por Musk, acaba pedindo que este envie a ele um e-mail, caso eles precisem de um novo engenheiro. Se isso vai para algum lugar no futuro, nos resta esperar para ver. Mas por hora, não serviu para muita coisa.

leonard penny

Em subtrama própria, Penny e Leonard comemoram o primeiro Dia de Ação de Graças como marido e mulher, e resolvem celebrar sozinhos, com um almoço à dois. Entretanto, uma vez reunidos para cozinhas, Leonard descobre que Penny não sabe seu aniversário, e passa então a tortura-la com vários fatos que ele sabe sobre ela, mostrando o quão relapsa Penny é. A grande sacada vem quando Leonard lança um fato que Penny não havia contado a ninguém, e apenas havia escrito em seu diário. Logo, a história faz uma curva, e agora nos joga a dúvida: o que é pior, não saber o aniversário de seu marido, ou saber tanta coisa de sua esposa, que até lê o diário dela?

Este subtrama, igualmente, também não vai a lugar algum. Os dois personagens, na verdade, não se mostram irritados ou bravos em momento algum, e tudo não passa de uma simpática troca de farpas entre um casal que nitidamente se gosta muito. Entretato, rende uma piada divertida, quando Leonard, para punir a si próprio, se veste de mulher e pede que Penny o fotografe e post no Facebook como punição. Ela se recusa, de tão envergonhante que é a cena, somente para serem flagrados por Bernardette, Raj, Emily e Howard, que haviam retornado do sopão. Mesmo sem querer, Penny, enfim, teve sua vingança.

Por fim, resta Sheldon, que logo na abertura do episódio, não consegue um amigo sequer para acompanha-lo ao banquete no Aquário, o levando a oferecer, generosamente, o convite à sua ex-namorada Amy, dizendo a ela que levasse quem ela quisesse, só para não desperdiçar os ingressos. Ela, que se tornou uma pessoa totalmente racional e normal nos últimos episódios (numa crítica que já fiz anteriormente), diz a Sheldon que não há motivo para que os dois não aproveitem para ir como amigos.

amy sheldon

Entretanto, o programa ocorre tão bem, que Amy percebe o quanto sente falta de seu ex-namorado, apenas para liga-lo ao final do episódio e dizer que gostaria de voltar a namorá-lo. Sheldon, por sua vez, que passou por uma mudança de caráter fenomenal nos últimos episódios, se recusa, dizendo que é melhor serem apenas amigos, já que superá-la foi muito doloroso para ele. Enfim, uma atitude que vai ao contrário de tudo que vínhamos acompanhando nos últimos episódios. E com certeza, ainda nos assombrar no futuro.


O melhor
+ Howard imitando o Raj e enganando a SIRI, assistente virtual do iPhone.
+ Todo mundo mudo para não aceitar o convite do Sheldon.
+ O Leonard vestido de mulher, e depois todos os amigos flagrando ele.

O pior
- A aparição de Elon Musk foi totalmente desnecessária, e aparentemente não serviu para nada, ao menos que se desdobre em acontecimentos futuros.
- Sheldon querer dar o convite para a Amy, que resolveu ir com ele, soa totalmente contrário ao arco dos personagens que havíamos visto até então. Acho que a personalidade deles se enquadra à necessidade do roteiro, aparentemente.
- A subtrama da Bernardette, Howard, Raj e Emily servindo sopão poderia ter sido muito engraçada, mas acabou não indo para lugar algum, e Howard poderia ter encontrado o Elon Musk em qualquer outro lugar.
- Nenhuma subtrama foi realmente bem desenvolvida ou acabou em algum lugar.

Nota: 6,0

Cássio Delmanto Advogado, colunista automotivo, beatlemaníaco, fanático por carros, filmes, séries, música, tecnologia e cultura inútil em geral. 

sábado, 21 de novembro de 2015

Spoiler Zone: Once Upon a Time, Agents of SHIELD, Castle e Arrow

Separamos algumas novidades que vão acontecer nas séries para você, afinal quem não desvia de spoilers, vai atrás!

daisy johnson captain hook felicity smoak

Castle
Fã: Alguma coisa sobre Castle?
EW: Um caso irá chegar até Beckett e Castle nesse fall finale que terá uma conexão com LOKSAT. Mas é a mensagem encriptada que Vikram manda para Beckett que faz Castle desconfiar do que está acontecendo, levando a uma decisão que pode prejudicar o que resta do casamento deles.

Agents of Shield
Fã: Algum spoiler de AoS?
EW: Lembra de quando a Skye se transformou em Inumana e Tripp morreu no processo? Isso não é nada comparado ao que acontecerá esse ano, segundo Clark Gregg (Coulson). "Eu diria que a midseason finale (final da metade da temporada) terá duas reviravoltas na história e são maiores do que o que aconteceu na temporada passada."

Arrow
Fã: Queria saber alguma coisa sobre o futuro de Felicity em Arrow. Pode falar alguma coisa sobre a história dela? Talvez sobre o pai dela um pouquinho?
EW: Eu posso desbancar uma teoria que está circulando por aí: Damien Darhk não é o pai dela. "Não estamos tomando essa direção," a produtora executiva Wendy Mericle diz. "Na verdade, estamos descobrindo quem será o pai enquanto falamos. Ele não estará relacionado a HIVE. Será algo mais pessoal, fala diretamente com a história dela. Há uma 'bomba' que está vindo - uma grande revelação entre Felicity e Oliver no futuro - e a história está relacionada a isso."

Once Upon a Time

Fã: Eu preciso de um spoiler sobre Dark Killian/Hook em Once?
EW: Encurtando a história, ele não estará brigando internamente com as trevas como Emma. "Assim que as trevas estiverem de novo nele, Killian vai voltar direto para sua versão de pirata vingador, um Hook pré-Emma basicamente," Jennifer Morrison (Emma Swan) diz. "Ele está funcionando pelas trevas ao invés da bondade que ele lutou para ter durante todos esses anos. "No imediato, Killian fica rancoroso, mas está lutando para tirar essa maldade que há dentro dele."

Quer ver mais (em inglês)? Entra na EW.


Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Review: Arrow 4x07 - "Brotherhood"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "Brotherhood", exibido no dia 18/11/15.
arrow brotherhood

Depois de muito tempo, finalmente temos um episódio realmente voltado no Digg! Ainda estamos no sétimo episódio da temporada, mas já temos o nosso terceiro personagem voltando à vida: Andy Diggle. Como a Felicity mesma diz nesse episódio, nem a morte é mais permanente nessa série menos pro Tommy, que continua morto :(. Não era nenhuma surpresa que Andy estivesse vivo, não só porque já tinham dado várias dicas, mas porque literalmente revelaram na promo semana passada. Mas o que importa é que nenhum dos personagens fazia nenhuma ideia, então podemos vê-los reagindo a isso.

Logo no início do episódio, o Team Arrow está procurando mais coisa sobre Darhk, vão investigar um negócio lá para uma missão, são atacados por Ghosts, e Digg tem a oportunidade de desmascarar um deles, que é óbio que acaba sendo Andy. Nós podemos ver como Digg fica surpresa com isso, e preciso parar para dar parabéns para o David Ramsey que arrasou nesse episódio!

Apesar de ficar bastante chocado com o fato do irmão não estar morto, Digg tem uma posição bastante diferente do resto do Team quanto a esse fato, ele não quer resgatar o Andy, nem nada, mutio pelo contrário fica com bastante raiva dele. Por mais que nós tivéssemos visto como o John reagiu quando soube sobre o passado do irmão, descobrindo que ele não era uma pessoa tão boa quanto ele imaginara, eu não imaginava que ele fosse reagir dessa forma quando descobrisse que ele estava vivo. Mas faz bastante sentido com o tipo de pessoa que o Diggle é, tendo uma visão bem preto e branca quanto certo e errado, pra ele não tem desculpa para o que o irmão fez, então não vale a pena arriscar a própria vida e do resto do Team Arrow para tentar “resgatá-lo” do Darhk. É um contraste bem grande com o que vimos a Laurel fazendo para salvar a Sara, já que ela estava disposta a fazer o que fosse para ter a irmã de volta, até vemos Laurel e Diggle conversando sobre o assunto, em uma cena maravilhosa em que Diggle chega a chorar. E eu também.

No final, eles acabam conseguindo resgatar Andy, colocando-o naquela jaulinha deles e Diggle consegue conversar com ele, perguntando se era verdade tudo o que estava naqueles papéis. Andy afirma que é. Eu espero que tenha uma explicação maior, porque não quero que Andy seja mau, mas se ele for, também vai ser uma boa história.

damien darhk 4x07

Enquanto isso, Oliver está no meio de sua campanha eleitoral. Ele precisa participar de uma festa da polícia, e fiquei chateada de termos visto tão pouco do evento, quero mais cenas deles usando roupas formais, por favor. O mais importante é que Damien Darhk finalmente faz uma visita à Oliver, sem saber quem ele é, faz uma ameaça meio subentendida, que ou Oliver fica do lado dele ou coisas ruins vão acontecer. Oliver pensa que talvez seja uma boa ideia se infiltrar, já Darhk já está desconfiando de Lance, e eles precisam encontrar Andy.

Oliver é o que mais insiste que Diggle deve ir resgatar o irmão, principalmemente depois que eles infiltram uma reunião de Darhk com os Ghosts e descobrem que eles estão recebdo uma pílula que os deixa susctíveis à influcência (que, btw, eu acho que vai ser usada em algum dos personagens principais no futuro).  Diggle na série fala que Oliver só acha isso porque ele tem uma fraqueza pela família dele e desculpa tudo, mas na minha opinião isso tem muito mais a ver com o passado do Oliver, e não me refiro aqui só a Oliver querer se infiltrar e achar que tem desculpa para os seus atos, mas ao fato que Oliver esteve na mesma posição que o Andy. Ele teve a oportunidade de contar para a família que estava vivo e prefirou deixá-los achando que ele estava morto, e enquanto isso ele matou e torturou várias pessoas, fazendo várias coisas ruins, mesmo quando ele tinha uma certa escolha. Para mim, quando o Oliver estava falando do Diggle, na verdade ele estava falando dele mesmo, e de como ele precisava que alguém tive essa esperança nele também.

Mas tudo bem, essa é só minha interpretação, Diggle não nota nada disso e continua insistindo que o irmão não merece ser salvo. Quando Felicity e Ray conseguem descobrir onde fica a base de operação de Darhk, Oliver reúne Thea e Laurel e resolvem ir até lá, mesmo que Diggle não queira. Até Ray vai lá ajudar, mostrando o início de sua carreira como herói, preparand-o para LoT. Diggle só aparece mesmo no finalzinho da luta para ajudar Oliver, e os dois tem um momento fofíssimo em que Diggle o chamou de irmão mais uma vez. Depois que os dois tinham brigado, eu pensei que fôssemos demorar mais tempo para vê-los assim de novo, apesar de eles já terem feito as pazes, mas esse episódio só serviu para mostrar que eles realmente recuperaram aquela amizade antiga e já consideram da família de novo. Achei lindo!

Oliver realmente leva em consideração o que Digg fala – e Felicity também – e resolve que se infiltrar na HIVE não é a melhor opção. Até mesmo porque eles já conseguiram resgatar Andy de outra forma, mas ok. Ele utiliza o que eles falaram e vai inaugurar um de seus projetos políticos, o qual Darhk “aconselhou” a parar, reforçando que irá fazer o que for necessário para defender a cidade e fazendo com que Darhk vire seu inimigo mais uma vez, agora como Oliver Queen mesmo.

thea damien darhk

Também vemos mais uma vez os efeitos da sede de sangue aparecendo na Thea. Logo  no início do episódio, vemos que ela já está perdendo um pouquinho o controle, e isso é confirmado quando Malcolm aparece na cidade, resolvendo ajudar. É claro que a ajuda dele nunca é muito boa, ele aparece com uma pastinha sobre um pedófilo, dizendo que a Thea deveria matá-lo, porque seria uma situação win-win, menos sede de sangue e menos uma pessoa horrível no mundo. Odeio dizer isso, mas de todas as propostas do Malcolm, essa não foi tão ruim.

Mas ainda envolve matar pessoas e a Thea está decidida a controlar seu problema de outra forma, então manda o Malcolm embora e diz que vai resolver isso sozinha. As coisas saem do controle dela quando um cara desconhecido se aproxima dela em um bar – enquanto ela está saindo com Alex – dá em cima dela, e depois que ela o rejeita, começa a insistir e fazer umas ameaças implícitas. Aí Thea não aguenta e começa a bater nele, só para quando Alex chega e fica em choque. Por mim, ela matava o cara mesmo (:

Depois disso ela fica meio em choque, já que percebe que realmente está fora do controle dela. Por mais que o cara fosse nojento, ela não tinha a intenção de matá-lo, provavelmente só expulsá-lo – e talvez assustá-lo para ele parar de fazer isso com outras mulheres também seria legal – e aí parava.
Eu achei que ela já ia acabar aceitando a proposta de Malcolm mesmo, mas no final do episódio ela acaba indo lutar contra o Darhk e surpresa! Darhk está prestes a atacá-la e fazer sua mágica de matar as pessoas só com seu toque e dá totalmente errado, ele não só não consegue matar a Thea, mas começa a queimar, algo assim. Achei isso bem interessante e surpreendente, não imaginei que algo assim fosse acontecer. Provavelmente o Lazarus Pit tem algum efeito sobre a mágica de Darhk. Ou talvez ele também já tenha usado o Lazarus Pit e aí acabe causando algum efeito. Thea conta isso para Malcolm e diz que quer usar isso a seu favor, o que achei ótimo. Preferia que o Malcolm não estivesse envolvido – porque ele nem era necessário, ela poderia ter essa conversa com qualquer outra pessoa – mas aceito do jeito que é.

Só queria que agora ela e a Sara – volta, Sara! – se reunissem e matassem o Darhk juntos, já que a mágica dele não deve funcionar e nenhuma das duas. E aí resolve o problema da Sara também!

Semana que vem tem crossover, então não percam o episódio 2x08 de The Flash, na terça!

O Melhor:
+ EPSIÓDIO DO DIGGLE <3
LYLA APARECENDO DE NOVO!!
Finalmente a Carly e o AJ foram mencionados depois que sumiram a partir da segunda temporada!
+ Amizade entre John e Oliver
+ Cena do Diggle com a Laurel foi ótima
+ Todos ajudando para resgatar o Andy
+ Darhk não conseguindo matar a Thea
+ Felicity dizendo pro Oliver que se infiltrar era uma péssima ideia
+ Oliver enfrentando o Darhk, como Oliver.

O Pior:
- Faltam cenas entre Diggle e Felicity!
- Presença do Malcolm foi desnecessária.
- Queria mais cenas no evento
- Flashbacks estão uma chatice, aquela namorada do Oliver conseguiu ser o interesse romântico mais sem graça de Arrow.


Nota: 9,0

Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.

Review: Agents of SHIELD 3x08 - "Many Heads, One Tale"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "Many Heads, One Tale", exibido no dia 15/11/2015! 
aos 3x08

O episódio começa com Ward sendo testado. Gideon Malick, um dos grandes nomes da Hydra, sai da sala e deixa Grant para morrer basicamente, mas claro que o vilão kickass acaba com todo mundo. No final, acaba que ele que tom vantagem na situação ao torturar para conseguir informações dos agentes. Não só isso, como acaba encontrando de novo o Malick e descobre um pouco mais sobre a história da Hydra, assim como nossos agentes da Shield. É, parece que eles vão se juntar mesmo. E ainda por cima vai usar o Andrew de alguma forma, já que, não, ele não está num coma induzido como o previsto. No momento, no entanto, as cenas do Ward tem sido mais preparatórias, sem muitos acontecimentos. Apesar disso, temos certa ação como sua luta com o pessoal de Malick e o acidente - deduzo - de avião que ele causa sem necessidade alguma. 

Enquanto isso, Mack está preocupado com Coulson e sua relação tão próxima de Roz/Rosalind. Rapidamente, no entanto, Phil mostra seu plano: todos devem se dividir em duplas e se infiltrarem na sede do ATCU, enquanto ele distrai Roz e avaliar se pode confiar nela mesmo. Assim, enquanto a equipe está trabalhando para encontrar a verdade, Coulson 

Em paralelo, vemos Daisy recuperar seu papel antigo na equipe e hackear o sistema todo do ATCU para que Bobbi e Hunter entrem e tenham acesso aos computadores, fingindo serem do FBI. Admito que nem sei se precisava desse plano todo confuso e elaborado, mas é bem inteligente. Eles fazem o chefe de segurança ligar para Roz, o Coulson falar que seu container escaneou seu entorno, deixando que Bobbi e Hunter entrassem no prédio com o pretexto de consertar a falha no sistema.

bobbi morse

A partir daí algumas revelações são feitas quanto ao que estão fazendo com os inumanos. Bobbi segue uma pista a acaba descobrindo um andar meio abandonado onde supostamente cientistas estavam procurando a cura. Encontra corpos e vidros com pílulas e percebe que o ATCU não está procurando a cura, e sim transformando seus funcionários em inumanos até que um dê certo; ou seja, fazendo experimentos basicamente. Bobbi, inclusive, encontra um inumano entre os funcionário e temos uma ótima cena de luta entre eles: o cara controlando metal e Bobbi com seus bastões magnetizados. Assim, Phil logo é informado das recém descobertas e ele resolve questionar Rosalind sobre suas intenções e segredos. 

Coulson pega meio pesado com Roz e ela parece bem chocada e traída com a situação. Ela não esperava que Coulson não confiasse nela e concordo em parte quando ela diz que ele tem problemas com isso. Phil já é espião há tanto tempo que parece difícil confiar em alguém, por mais que eles tenham trilhões de afinidades. Mas vamos combinar que a situação é díficil. Eles já foram enganados várias vezes por pessoas dentro da Shield tipo Ward e Andrew, além disso tivemos duas Shields e inumanos traindo a confiança deles... Eu diria que o Phil não tem tido muitas experiências boas no ramo da confiança, então até que faz sentido ele ter seus receios. De qualquer forma, o problema de se proteger dessas mentiras é não enxergar quando a pessoa a sua frente está sendo verdadeira. 

coulson rosalind

Apesar de tudo, Roz mostra que realmente não sabia de nada que ele estava falando e como tudo converge para Malick, seu amigo de longa data. Ele que cuida do andar misterioso e ele que lhe deu certas informações secretas - como Tahiti. Assim, conseguem resgatar nossos infiltrados no ATCU, dando espaço para May e Lincoln os buscarem. Por falar neles, preciso comentar sobre sua breve cena juntos. Depois de tudo que aconteceu com Andrew, May está evitando Lincoln ao mesmo tempo em que escolhe ele como seu parceiro da missão. O inumano está com medo que ela o culpe por ter ido atrás de Andrew, mas na verdade May entende completamente e é ela quem quer pedir desculpas e não sabe como, afinal de contas Lash matou todos os amigos de Lincoln. Gostei de interação dos dois, tomara que tenhamos mais momentos assim. Até porque Lincoln só tem Daisy como amiga (ou algo mais quem sabe) nesse momento. 

Enquanto isso, Fitz e Simmons continuam procurando pistas sobre o monolito e Will. Pesquisando o símbolo que Fitz havia encontrado, eles vão achando uma evolução do símbolo através de séculos e séculos sempre relacionado a morte e sacrifícios. No entanto, Jemma está cansada e estoura. Leo vai encontrá-la e finalmente eles conversam. Simmons se pergunta porque Fitz não sente raiva, porque ele está sendo ótimo e ajudando como se não fosse uma situação constrangedora e confusa. Ah, sério, foi lindo ver eles conversando. É exatamente o questionamento de Jemma que muitos estavam tendo, e isso inclui o Hunter com seus comentários sobre a concorrência. 

fitzsimmons

Fitz, por mais que estivesse com raiva sim, sempre tentava botar a felicidade de Jemma e o 'certo a fazer' na frente de suas emoções. Nesse processo ele teve que esconder o quanto isso tudo incomodava ele. As ações dele eram altruístas de certa forma. Apesar disso tudo, acho que uma das formas que ele conseguiu de esconder seus sentimentos foi concluir que ele e a Simmons eram amaldiçoados. Eles tiveram esses anos todos para perceber que gostavam um do outro, mas acabou acontecendo tanta coisa e toda vez que um deles se declarava aconteciam mais impedimentos. Oh Fitz... Essa cena foi bem intensa. Foi bom ver algo que nós estávamos esperando acontecer há muito tempo.

Gostei muito de como eles conversaram e como Jemma estava incomodada. Depois da cena dos dois no episódio anterior, já dava para ver que estávamos caminhando para isso. A única coisa que me incomodou foi como Jemma falou que amava Will - tudo bem, aceito - e nem falou nada sobre Fitz, nesse momento. Ela pode até gostar dele assim, mas vemos claramente como ela o ama também. Só fico feliz que, apesar disso tudo, ela exemplifica o amor que sente por Fitz.  

"Eu não posso odiá-lo. Ele é ótimo, porque você não se apaixonaria por ele? Ele fez tudo certo-"
"Você mergulhou em um buraco no universo por mim!" 

Leo está sem esperança em relação aos dois e fala como o Will seria um ótimo parceiro, ele entende como os dois se apaixonaram. Com a resposta de Jemma, no entanto, vemos o quanto Fitz não percebe a importância do que já fez por ela. Ele também é alguém que vale a pena. O melhor foi que eles finalmente se beijaram com um desejo aliviado. Os dois são o primeiro passo e vemos como é dolorido. Apesar de ser um avanço pro relacionamento deles e ter sido uma vitória para quem shippa os dois, Fitz sai falando mais um vez como estão amaldiçoados. É, acho que ainda vai demorar para darem mais um passo... Mas estou ansiosa para ver esse desenrolar logo. 

aos 3x08

Depois da cena, desviam o assunto mais uma vez, já que um livro cai e Jemma tem um insight sobre o símbolo que estavam procurando. Fitzsimmons então mostram sua descoberta para todos: Hydra está conectada com tudo isso. Eles que financiavam as expedições para esse outro mundo para encontrar "seu líder inumano". Will foi um deles, oferecido quase como sacrificio. E sabemos que Malick está por trás disso - ou pelo menos espero que eles saibam e que Roz tenha feito a conexão. 


O melhor
Fitzsimmons, o beijo e conversa fundamentais. 
A resposta Jemma destacada.
Desenvolvimento do problema de confiança do Coulson.
Daisy e Lincoln fofos falando sobre o beijo deles. 
Conversa entre May e Lincoln. 
Coulson guardando o machado do Mack na parede.
Só eu que amei ver todos em volta da mesa juntos?

O pior
Mesmo sem não confiar muito na Roz, senti pena da maneira fria como Coulson lidou com ela. Ela pareceu bem chocada. 

Nota 8,8

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Reviews: Hora de Aventura 7x01-05

Resolvemos fazer algo diferente. Como o desenho 'Hora de Aventura' passa todos os dias, resolvemos sempre fazer compilados de 5 em 5 episódios da série, assim vocês podem acompanhar e serem atualizados toda semana. O que acham? Partiu uma aventura?

 7x01: "Bonnie & Neddy"


No final da última temporada, a Princesa Bubblegum foi destronada em uma eleição irregular e ilegal – cujo resultado ela apenas aceita para punir seu próprio povo – e deixou o Candy Kingdom nas mãos do errático King of Ooo, uma entidade falastrona e que sequer é um rei de verdade, apesar de sair por aí vestido com roupas reais, uma coroa e um cetro, e já ter flertado com a vida de crimes.

Curiosamente, agora que assumiu o trono do Candy Kingdom, o King of Ooo prefere se autoproclama a nova princesa do reino, dessa forma mesmo, no feminino. Não somente, ele agora usa as roupas que a Priness Bubblegum deixou no castelo. 

Ao começo deste episódio, o Princess King of Ooo (algo como, ‘a princesa rei de Ooo’), nomeia Finn e Jake, devidamente vestidos com armaduras douradas e pomposas, como membros da guarda real do Candy Kingdom. E a primeira missão dos dois é um tanto quando esquisita. Eles precisam adentrar e vasculhar o único local onde o King of Ooo ainda não vasculhou na procura de tesouros: uma porta trancada no topo do castelo que contém os dizeres ‘Extremo Perigo’.

Uma vez lá dentro, eles descobrem mais uma peça do complexo quebra-cabeças que compõe a cronologia e mitologia da série: ali há um dragão doce, que passa todos os seus dias chupando a raiz da grande árvore que cobre o castelo do Reino, e da seiva da árvore, o dragão expele uma secreção doce que alimenta todo o Reino, seja para proteção, limpeza ou recreação e alimentação.

Entretanto, tão logo o dragão percebe a presença deles, dá um grito horrorizado de medo e susto, e sai voando para longe. Sem saber com o que estão lidando, Finn e Jake procuram a ajuda da boa e velha Princesa Bubblegum, que agora vive reclusa em uma espécie de fazenda nos arredores do Candy Kingdom.

Numa revelação surpreendente, e que faz com que Finn dê um de seus famosos gritos sonorizados, a Bubblegum revela que o dragão doce é na verdade seu irmão. Um flashback nos mostra, então, a ocasião do nascimento dos dois: duas gotas que desprendem de uma grande massa rosa, chamada de ‘Mother Gum’. Enquanto a Princesa Bubblegum caiu gloriosa, formando sua bela fisionomia, Neddy, seu irmão dragão, caiu em cima de uma pedra pontuda, o que lhe rendeu traumas imensos, uma forma grotesca e um medo irreversível de tudo.

Enfim, sendo Adventure Time, tudo acaba bem ao final, e a Princesa Bubblegum consegue encontrar seu irmão e leva-lo de volta ao castelo, para que ele continue sugando a seiva da árvore e secretando o líquido com o qual o Reino se mantém. A moral do episódio, como exposto por um belo monólogo feito pela princesa, é que devemos respeitar a todos, independentemente de quão diferentes eles sejam. “Pessoas são diferentes. Não precisamos entender, apenas respeitar” – conclui a princesa.

Algumas pessoas, entretanto, já caíram criticando o episódio, pois a Princesa, apesar de reconhecer a diferença de seu irmão dragão, prefere deixa-lo isolado em uma sala secreta do castelo, e usar de sua secreção para alimentar todo o Reino, ao invés de introduzi-lo à sociedade, como se as pessoas diferentes merecessem ficar isoladas dos demais. Enfim, cabe a cada um entender a melhor mensagem, presumo.

Nota: 8,0

7x02: "Varmints"


Neste segundo episódio de Adventure Time, acompanhamos a vampira Marceline visitando sua amiga Princesa Bubblegum no castelo do Reino. Entretanto, quem ela encontra no quarto, com as roupas da princesa, é o King of Ooo, que assumiu o Candy Kingdom ao final da última temporada.

Irritada por não ter sido avidada que Bubblegum havia deixado o trono, Marceline visita a amiga em sua fazenda apenas para confrontá-la. A princesa justifica que ela não havia contado, pois estava muito envergonhada por ter desistido do Reino (afinal, a eleição que colocou o King of Ooo no trono foi completamente sem valor legal).

As duas são interrompidas, então, por Varmints, as criaturas meio aracnídeas que estão destruindo a plantação de aboboras que Bubblegum mantém em sua fazenda. Devidamente vestida com camiseta, jeans, um boné, e uma espingarda em punho, Bubblegum tenta atirar nas criaturas, em sucesso.

Ela e Marceline, então, saem em uma caçada para encontrar o ninho dos Varmints, e poder exterminá-los de vez. O ninho, curiosamente, estava dentro de um túnel abandonado, o mesmo onde as duas costumam brincas juntas há séculos e séculos (são criaturas antiquíssimas, vale lembrar). Ainda há, nas paredes, pichações que faziam na malandragem.

Ao final do episódio, as duas se veem encurraladas pelos Varmints, e acabam fugindo sem eliminá-los. Entretanto, tudo não passa de um pano de fundo para introduzir a história mais íntima e profunda entre as duas personagens, contada em um tom que somente adultos poderão ler nas entrelinhas.

Vale lembrar, há algum tempo, a atriz que dá voz à Marceline (Olivia Olson), falou abertamente sobre um encontro que teve com o criador de Adventure Time, Pendleton Ward, e como este a contou que Marceline e a Princesa Bubblegum tiveram um relacionamento amoroso no passado. E você achava que Adventure Time era uma série infantil.

Nota: 6,0

7x03: "Cherry Cream Soda"


Há algum tempo, Adventure Time mostrou uma história simplista e tematicamente fascinante, que mostrava um pouco da vida pacata e desinteressando dos cidadãos do Candy Kingdom. Root Beer Guy era apenas um atendente de telemarketing que acaba flagrando Finn e Jake sequestrando a Princesa Bubblegum.

Tudo, obviamente, era apenas uma farsa planejada pela própria princesa, que queira checar a segurança do Reino. Neste novo episódio, aprendemos que o Root Beer Guy, naquela ocasião nomeado Capitão dos Banana Guards, acabou morrendo após receber um raio de uma criatura gigante.

Sua viúva, Cherry Cream Soda, vive em negação, mesmo já tendo casado novamente com o estranho Starchy. Para matar os fantasmas que a impedem de ser feliz, Cherry Cream Soda decide retornar nas ruinas da antiga sorveteria que lhes deu origem (um relance rápido de como a Princesa Bubblegum criava algumas de suas criaturas), e enterrar os restos mortais de seu marido.

Após ela ir embora, um novo raio atinge o túmulo recém-fechado, e dá nova vida ao Root Beer Guy. Ao final do episódio, Starchy e Root Beer Guy entram em um duelo para ver quem ficaria com a Cherry Cream Soda, apenas para descobrir que ela, na verdade, não quer ficar com nenhum deles. “Você é um maníaco. Eu não acredito que desci tão baixo” – diz ela para Starchy, que vai embora zangado. “E você, eu não o conheço mais” – diz para o ressuscitado Root Beer Guy, completando em seguida – “Mas eu gostaria de conhecer”.

Um episódio mais calmo, sem a presença direta dos personagens principais da série, mas que dá um pequeno relance, bem pequeno mesmo, de como a Princesa Bubblegum criava, e juntava, criaturas que formariam o seu povo e o seu Reino.

Nota: 5,0

7x04: Mama Said


Por enquanto, este é o episódio mais viajado e lisérgico da temporada. Uma viagem maluca e totalmente sobrenatural. Aqui acompanhamos Finn e Jake, desta vez sem armaduras, em uma nova tarefa oficial confiada pelo próprio Princesa King of Ooo.

Ele quer que os dois procurem um exótico cogumelo voador que foi captado por uma câmera de segurança, e o capturem para que o próprio King of Ooo possa usá-lo como banco, e sair voando pelo Reino.

Enquanto procuram pelo cogumelo voador, Finn e Jake encontram com Canyon, a gigante criatura meio hippy que era casada com Billy, o lendário guerreiro que acabou sendo morto e possuído pelo diabólico e terrível vilão Lich.

Ela está em uma busca por si só, procurando pela lendária fonte de água sagrada de sua família, perdida há tempos. Finn e Jake decidem, então, ajuda-la, mesmo que isso seja contrariar uma ordem real. Coincidentemente, eles acabam se encontrando com o estranho cogumelo voador, que pode aumentar de tamanho ao se juntar a outros cogumelos. Ou na definição de Canyon, ‘parecem um bando de cogumelos que se juntaram para formar um avançado superorganismo voador’.

Seja o quer, além de voar, o superorganismo possuía tentáculos retráteis com olhos e uma voz grave meio Darth Vader, que a criatura usava apenas para ensinar sobre cogumelos e sua própria natureza. Infantilmente educacional, diga-se.

Ao final das contas, Canyon acaba encontrando a fonte secreta de sua família, e a pega como se fosse uma corda, usando-a para desferir um golpe contra o cogumelo voador, que se despedaça em vários mini cogumelos normais. Jake e Finn, sem poder levar o cogumelo voador, retornam ao Reino com uma pizza de cogumelos, que dizem eles, pode torna-lo voador, se sua imaginação o quiser. 

Mas não há conversa, e o King of Ooo os demite antes de tentar voador com a pizza, devidamente empurrado por um Banana Guard através de uma escada. Uma palhaçada que me fez rir bastante, vale dizer. Vendo a princesa King of Ooo estatelado ao final da escada, o Banana Guard que o empurrou fica nervoso, e começa a cantar ‘Mama Said’, música que dá nome ao episódio. Acho que foram os roteiristas quem andaram mexendo com cogumelos, se me pergunta.

Nota: 9,0

7x05: "Football"


Ao longo das seis primeiras temporadas de Adventure Time, descobrimos que o videogame androide dotado de inteligência artificial BMO, que pertence a Jake e Finn, possui uma história pessoal muito mais complexa e amalucada do que qualquer pessoa poderia supor.

Neste episódio, BMO volta a figurar o centro dramático, ao retratar sob um aspecto bastante profundo, a figura de Football, que nada mais é do que o amigo imaginário que BMO encontra quando vê seu próprio reflexo no espalho do banheiro.

O episódio retrata um dia em que BMO decide, por puro amor, trocar de lugar com Football por um dia, e assim, deixar que seu ‘reflexo’ troque de lugar com ele para ver como é o mundo fora do espelho. E tão logo os dois trocam de lugar, vemos a alegria e satisfação de Football ao se deparar com grama, com um pato, e até com Finn e Jake.

E os dois rapidamente percebem que há algo diferente com seu temperamental videogame/amigo, e decidem agir como se realmente estivessem acreditando que BMO é Football. ‘Como é o espelho?’ – pergunta Jake em determinado momento. ‘É bom. Vazio. É solitário’ – diz Football, em tom depressivo.

Enquanto isso, vemos BMO dentro do espalho, retratado como um ambiente de cores frias, sem vida, envolto em sombras, como se somente o reflexo do banheiro existisse, e tudo o que há fora dele, como as paisagens da janela, ou o outro cômodo visto pela porta, não passam de meros feixes de imagem que não vão a lugar ao algum, ou sequer compõe um ambiente.

‘É estranho aqui’ – diz BMO quando Football aparece para vê-lo. Entretanto, parada bem próximo à porta, Football apenas sussurra um quase inaudível ‘eu não vou voltar, BMO. Vou ficar neste lado, para sempre’, enquanto fecha a porta dramaticamente, deixando BMO na escuridão.

E se apenas até esta parte o episódio mais se parece um episódio do clássico do suspense ‘Além da Imaginação’, a comparação apenas se intensifica, quando Football começa a ver um vingativo BMO em qualquer reflexo que ele encontre, desde o vidro de uma janela à uma colher de metal.

O episódio termina quando Football cai dentro de um lago, e de imediato, troca de lugar novamente com BMO. Entretanto, desta vez, Football fica presa no reflexo do lago, que possui toda a natureza e beleza do mundo exterior em seu reflexo. Tudo que Football sempre quis. Um final poético, e que ainda deixa em aberto se tudo não passou, afinal, de uma mera ilusão mental do psicótico BMO.

Nota: 9,0

Cássio Delmanto Advogado, colunista automotivo, beatlemaníaco, fanático por carros, filmes, séries, música, tecnologia e cultura inútil em geral. 

 
UA-48753576-1