Image Slider

quinta-feira, 31 de março de 2016

Review: Arrow 4x17 - "Beacon Of Hope"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "Beacon of Hope", exibido no dia 30/03/16.

arrow beacon of hope
 
Depois de nos matar no episódio passado, Arrow resolveu fazer um episódio levinho dessa vez, para nos dar um descanso antes de matar a Laurel o personagem misterioso. E por levinho quero dizer um pouco divertido com uma pegada de terror, porque abelhas são seres extremamente assustadores, como todos sabem. Eu só dou graças a deus por não terem criado nenhum vilão que jogo marimbondos por aí, porque senão eu nem ia conseguir assistir o episódio de tanto medo que tenho.

Mas tudo bem, abelhas às vezes são amigas, quando elas não são malignas... Infelizmente, foi a segunda opção nesse caso. Para quem assistiu a temporada passada de The Flash, lembra que quando a Felicity passou lá no episódio 1x18, ela fez uma inimiga: a Brie Larson, que era uma pessoa, hacker ou sei lá, que fazia abelhas robóticas e cometia crimes com elas. No final desse episódio ela foi presa graças à Felicity, mas aqui ela está de volta, livre novamente e pronta para invadir a Palmer Tech para roubar aquele estimulador milagroso que fez a Felicity voltar a andar. O único problema é: o único existente está atualmente na coluna da Felicity.

Brie resolve invadir a empresa logo no dia que tem mais gente lá: Felicity, é claro; Donna, que veio conversar com a filha depois do rompimento com Oliver;  Thea, que veio pedir uma entrevista pro Alex, que está desempregado; e um monte de diretores reunidos lá esperando a Felicity. Grande parte do episódio é focado nessas três interagindo, o que eu acho maravilhoso, Donna é sempre divertidíssima, mesmo nos piores momentos, ela tenta questionar a filha sobre como ela está e tem ótimas falas, aliviando toda a tensão existente por causa das abelhas robóticas perseguindo todo mundo.

Enquanto esperam o Team Arrow aparecer, incapazes de fazer qualquer coisa já que Brie conseguiu bloquear todo o sinal de telefone e de internet na empresa, elas vão tentando fugir das abelhas desesperadamente e ainda tentam salvar os outros empresários, que estão presos em uma sala de conferência. Tudo dá certo, é claro, e eles conseguem liberar, mas preciso falar da questão mais importante aqui: Felicity.

Todos sabemos que a Felicity saiu do Team Arrow no episódio passado, ok, era difícil ficar no mesmo que o Oliver, totalmente compreensível, mas ao longo desse episódio ela ficou reclamando várias vezes sobre como não queria mais essa vida e, ao final, ela conversa com Thea sobre o assunto, deixando claro que nunca vai voltar pro Team Arrow e que o que a atraía nesse trabalho era só a oportunidade de ajudar os outros, e ela pode fazer isso de outras formas. Sobre isso, só tenho a dizer: mas o quê?! DESDE QUANDO??? Por favor, vamos voltar no pro 4x01 quando a Felicity que DIZ para o Oliver voltar para isso, que ela sente falta e tudo mais, ou talvez em qualquer outro momento da série... Não tiro o merecimento de ela querer mudar o mundo, mas vem me dizer que ela não gostava da emoção? Conta outra.

Por um lado, acho que ela pode estar negando esse lado dela para poder conviver com sua decisão de não fazer mais parte, mas por outro desconfio fortemente que seja o que os escritores realmente acham verdade. Só quero que, por favor, ela DISCUTA sobre esse assunto em algum momento antes da season finale, deixando clara sua opinião e volte para o Team Arrow porque ela QUER.

curtis holt arrow

Fiquei bastante chateada com essa caracterização da Felicity, mas esse foi basicamente um dos únicos pontos negativos do episódio, porque o resto tivemos cenas ÓTIMAS. Eu esperava um episódio bem mais doloroso, porque ver Olicity separados não é nada fácil para mim, mas foi bem mais tranquilo do que eu esperava. Logo no início, vemos que Oliver está lidando com sua dor a partir de uma externalização física, lutando sem parar, o que eu acho tudo a ver, adorei. E também temos alguns momentos descontraídos e interessantes com Oliver e os outros personagens do Team Arrow, todos estão bem apreensivos com o término entre Oliver e Felicity, mas Oliver até parece acalmá-los.

Algo surpreendemente positivo  que aconteceu nesse episódio foram interações Oliver/Laurel. Não sofri lavagem cerebral nem nada, continuo o mais longe possível de shippar esses dois de qualquer modo romântico, mas vou falar honestamente que não odeio a amizade deles, e achei fofo a Laurel ir tentar ajudá-lo nesse momento, dando conselhos sobre a Felicity. É awkward? Com certeza, mas achei importante considerando que todos nós temos 99% de certeza que a Laurel vai morrer no episódio que vem. É bom que ela se vá enquanto em um lugar positivo com o Oliver, e por mais que eu não shippe, acho que os fãs de Lauriver mereciam algum tipo de última interação, entào aqui está (caso não aconteça nada no próximo).

Mas mais importante do que tudo isso é o Curtis!! ADORO ELE! Curtis começa o episódio doente, o que faz Felicity mandá-lo para casa, para a sorte dele já que isso significa que ele está fora da Palmer Tech quando ela é invadida. Mas Curtis não é bobo e quer ajudar, sabendo que a Felicity está em perigo, é então que ele rastreia onde a base do Team Arrow fica e, boom, consegue encontrar! As temporadas passam, mas parece que Oliver continua incapaz de construir um lugar realmente seguro, como Lance mesmo diz nesse episódio: qualquer um pode entrar ali assim?! Pelo o que parece, sim.
Se as interações na parte da Felciity do episódio foram engraçadas, as que envolvem o Curtis são hilárias. Por favor, mantenham o Curtis no Team Arrow, precisamos dele ali! Ele não só é um personagem divertido por si só, mas vê-lo conversando com Oliver, que estava super sem paciência, porque queria salvar logo a Felicity e a Thea foi demais. É Curtis que acaba salvando o dia, já que ele precisa aprender a controlar as abelhas, e no final até consegue mesmo, depois de algumas tentativas e erros.

Honestamente, quero Curtis e Felicity juntos ali pelo menos uma vez! Estou com medo de depois de tudo o que aconteceu nesse episódio, e a Felicity resolver que vai dar um novo rumo para a PT, com uma pegada mais social (yay! Dou todo apoio!), eles resolverem deixar o Curtis ali e a Felicity ficar só na Palmer Tech – futura Queen Inc. Provavelmente estou só delirando. Espero.

damien darhk 4x17

O episódio também teve alguns momentos fofos Olicity, porque mesmo terminados eles precisam continuar enchendo meu coração de amor. Por favor, reconstruam o que foi quebrado semana passada. Oliver foi salvar a Felicity, dizendo que ele sempre iria aparecer e que ela nunca precisava agradecer, e Felicity acaba o salvando depois também, antes de Curtis conseguir ter o controle completo da Brie e acabar deixando-a em coma.

Mas a parte Olicity foi bem discreta, tirando por alguns comentários, ninguém mencionou muita coisa. Vejam só, eu nem tenho como fazer um bloco só dedicado a eles nessa review, ficará apenas dois parágrafos mesmo.

O que nos resta a comentar é foi a parte mais chatinha do episódio para mim, e não, não estou falando dos flashbacks, porque esses eu já até excluo da minha cabeça de tão insuportáveis que são, mas sim do Darhk na prisão. Honestamente, quem se importa? Provavelmente muita gente que assiste a série por esse enredo, mas nesse caso não sou eu. Darhk foi preso, perdeu os poderes e tudo mais, e hoje recebe um notícia bem ruinzinha: a HIVE não tem nenhum interesse em tirá-lo de lá.

Acho que seria bastante interessante se o Darhk se voltasse contra a HIVE e ela acabasse implodindo, com um se virando contra o outro. Eu sei que vocês gostam de conflito, com o herói salvando o dia, mas eu acho que seria mais legal se, ao invés de alguém vencer, os vilões simplesmente se autodestruíssem. Mas tudo bem, enquanto isso, Darhk está lá na prisão e precisa aprender a conviver com os outros presidiários, com o enredo desse episódio lembrando muito o que aconteceu com o Fisk em Daredevil. Logo no início um pessoal de vira contra ele, mas Darhk consegue inverter a situação, ameaçando a família de um cara que tem a boca costurada (lembro da Felicity fazer um comentário sobre ele temporada passada, mas isso é tudo, nem o episódio consegui lembrar) e que comandava a prisão, fazendo com que ele subisse de status também.

E, por fim, tivemos Malcolm sendo uma pessoa péssima como sempre. Ele que vai dar a notícia para Darhk e vemos que ele está cada vez mais envolvido nessa trama da HIVE, inclusive indo se encontrar com o Andy Diggle, que como qualquer pessoa poderia prever estava traindo o irmão e sendo mau de novo. Nossa, que choque, realmente.

Agora a questão que não quer calar é: quem matou Laurel Lance? (ou vai matar, no caso)

Estou bem curiosa, me sinto assistindo novela das 9h de novo, querendo saber quem cometeu um assassinato.

O Melhor:
+ Episódio leve para reestabelecer nossas emoções
+ CURTIS LINDO
+ Adoro a Donna
+ Para tudo, precisamos falar sobre Thea e Felicity conversando no final. Quero uma série inteira só dessas duas conversando
+ Oliver mencionando Harry Potter. Estou convencida de que ele leu todos os livros quando era adolescente e nada me fará mudar de ideia.
+ Felicity também estava ótima, decidindo transformar a Palmer Tech em algo que possa ajudar os outros
+ Oliver e Felicity interagindo brevemente
O Canary Cry da Laurel sendo usado para salvar o Oliver

O Pior:
- Caracterização da Felicity, discordei totalmente, não aprovei, podem consertar isso aí.
- Explicação do Oliver para não voltar a concorrer como prefeito: “eleitores não gostam de indecisos”, migo, explica que estava sendo chatageado, sua mãe colaborou com a morte de um monte de gente e eles ainda iam votar nela.
- ABELHAS
- Quantas vezes eles mencionaram o título do episódio. CHEGA!
- Trocadilhos com "bee" (abelha), alguns foram bem forçados


Nota: 8,0

Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.

Review: Agents of SHIELD 3x14 - "Watchdogs"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "Watchdogs", exibido no dia 29/03/2016! 

agents of shield mack

Eis que começamos o episódio com algo inédito: Mack e seu irmão conversando e consertando algumas motos. Sim, Mack tem um irmão. E se você começou o episódio achando que era um flashback como eu, logo descobre que estamos no presente. Mack está em seu fim de semana de folga e decide aproveitar com seu irmão mais novo. 

Infelizmente, isso não dura muito. Como o próprio nome do episódio demonstra, os watchdogs, grupo que vive atacando os inumanos verbalmente, resolve aterrorizar a cidade e implode um prédio da ATCU. Por isso, Mack logo tem que deixar seu irmão para trás, o que vai sendo explorado durante o episódio. Não deve ser fácil mentir como Mack para sua família, ainda mais quando precisam de você. O irmão de Mack logo o questiona exatamente isso e ainda deixa claro seu apoio aos watchdogs, o que torna tudo um tanto complicado. Devo dizer que adorei como pudemos aprofundar o Mack como personagem e conhecer seu passado. É sempre importante, ainda mais com Bobbi e Hunter fora da Shield. 

Enquanto Mack tenta resolver os assuntos de família, Daisy resolve ir atrás de um dos membros do watchdogs que rastreou e ainda leva Fitz junto. Apesar de perigoso, o plano dá certo e conseguem um endereço.  Podemos perceber o quanto Daisy mudou nessas temporadas. Ela está focada, determinada, luta completamente pelo que acredita e se dá a liberdade de usar seu poder para ameaçar. 

Com Coulson treinando Lincoln achei até que essa raiva de Daisy pelos watchdogs poderia ser discutida depois, mas acho que não. Tivemos só o Mack, irritado, que discutiu com ela por causa disso. Exagerando ou não, gosto de ver como ela defende os inumanos. Esse senso de responsabilidade que ela tomou para si é inspirador. Ainda mais quando ela faz isso exatamente por saber tudo que se passa com um inumano.

agents of shield 3x14

Assim, apesar de Mack se juntar a eles uma hora, Daisy e Fitz se veem em uma situação complicada: Leo é atingido pela bomba de implosão e o antídoto que inventaram não funciona. Gostei bastante que eles tiveram um momento em dupla. Eles sempre foram muito amigos, mas estava faltando momentos como esse - não que tenha sido só diversão, mas vocês entendem. Foi muito bom ver os dois juntos.

Depois de um sufoco atrás do outro, Fitz consegue pensar em uma solução e Daisy o salva. Infelizmente, o episódio não acaba por aí e descobrem que os watchdogs tinham uma missão: matar um inumano. A questão é que, por uma suposição idiota, eles acabam indo atrás do Mack, e consequentemente de seu irmão, achando que ele é quem tem os poderes do grupo. O que nos leva de volta para os problemas familiares. 

O irmão de Mack acaba vendo ele com Daisy e Fitz e descobre tudo, ou acha que descobre. Os dois estão brigando até que percebem os 'terroristas' chegando. Mack nunca gostou de trabalho de campo, mas acabamos esquecendo por ele acabar ajudando na função tanto. Não é fácil, mas ele está muito bem preparado e consegue derrotar os watchdogs em sua casa. Só vou dizer que incluí mais um pseudo-machado. A parte importante é ver como o irmão o enxerga diferente depois dessa experiência intensa, e Daisy o ajuda nisso. Com Mack hospitalizado por ter tomado um tiro no braço, seu irmão conversa com Daisy e percebe o quanto Mack tem feito o bem por meio da Shield. 

agents of shield 3x14

Enquanto isso, como mencionei, temos algumas pequenas histórias em paralelo. A começar por Coulson e Lincoln. Lincoln está preenchendo os requisitos para ser um agente, mas os resultados da avaliação deixam Coulson meio mal-humorado até que resolve testar a lealdade de Lincoln a causa da Shield o levando em uma missão. Daisy é a principal razão de Lincoln estar ali, mas Phil quer saber se Lincoln consegue seguir ordens, consegue se sacrificar pela causa e controlar sua raiva e poderes. 

É interessante vermos como Lincoln está se adaptando a tudo. Para ele isso é tudo muito novo e acredito que, por mais que acredite em certos valores da Shield, ele deve ter problemas para confiar em alguém de novo depois do que a mãe de Daisy fez com Afterlife. Além disso, sem a calmaria de onde vivia, ele não consegue controlar seus poderes como gostaria e acaba sendo emocional demais. Isso tudo foi sendo trabalhado, mas há resquícios. 

A missão da dupla dinâmica é encontrar o esconderijo do chefão dos watchdogs, o ex-agente Blake, que apareceu na primeira temporada. Eles não demoram para encontrá-lo, mas a conversa fica em um vai e vem até que descobrem que é um holograma. Como? Para testar Luke, Coulson lhe dá a ordem de matar Blake e, felizmente, Luke age como o agente queria. 

Além disso, por fim, temos May e Simmons. As duas foram deixadas na sede, mas rendem histórias importantes. Jemma se sente culpada por muitas coisas que aconteceram e, para não se sentir como vítima novamente, decide treinar a atirar. Melinda percebe os esforços e tenta ajudar. No entanto, o verdadeiro problema está por baixo dos panos: Andrew. May logo tira esse pano e quer convencer Jemma que ela não deve se culpar por Lash estar solto por aí. Você tem culpa? Canalize para algo produtivo. O que é, no caso, para as duas, encontrar Lash e botar um fim nisso. Essa é uma história que com certeza teremos que acompanhar nos próximos episódios.

agents of shield 3x14

E para quem quer um gostinho do que está para vir, parece que o nosso time vai descobrir sobre o Ward no próximo episódio! Não só isso, mas teremos pedaços de revelações sobre o futuro, já que um inumano parece ter o poder de mostrar o futuro das pessoas ao tocá-las. E Daisy será uma delas.


O melhor
Daisy conversando com o irmão do Mack. 
O Mack  usa o apelido do irmão na Shield, ao invés do seu (Alfie) <3
Daisy e Fitz trabalhando juntos.
May e Jemma se conectando.
Lincoln e suas questões sobre como ser um agente. 
Conhecemos o passado do Mack!

O pior
Não resolvemos muita coisa hoje.

Nota 8,6

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Review: Supergirl 1x18 - "World's Finest"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "World's Finest", exibido no dia 28/03/2016! 

supergirl the flash

Finalmente o tão esperado crossover aconteceu! E foi tão bom ou melhor que as minhas expectativas! O clima todo o episódio foi ótimo e adorei ver o quanto as duas séries realmente combinam. Ok, não tivemos muitos personagens de The Flash, mas Barry e Kara são engraçados, leves e adoráveis. Juntando os dois, como poderia dar errado? Tivemos tudo isso em dobro. 

Tudo começa pacato em National City, com um toque de poderes novos no ar. Depois da Siobhan se salvar de sua própria queda, Winn resolve levá-la para o DEO. Lá, não conseguem descobrir o que há de errado com ela, mas a cena a leva a conhecer Livewire e seu desejo de matar Cat. (Aliás, segurança zero no DEO já Siobhan viu a cela da vilã muito facilmente, mas enfim).

Logo descobre-se que Siobhan não é alienígena nem nada, ela simplesmente tem em sua família uma maldição. Uma ancestral roubou algo de uma banshee e agora que alguém 'destruiu sua vida', Siobhan deve matá-la se quiser continuar sua vida normalmente. Não vou dizer que não achei interessante, mas acho que foi tudo muito corrido. Siobhan descobre isso rapidamente com a tia e, sem muitos detalhes, ela já aceita normalmente a ideia de matar alguém. Não só isso como cria um plano para se unir a Livewire e formarem um 'esquadrão Taylor Swift de vilãs', como Livewire mesmo fala. Winn até tenta fazer Siobhan mudar de ideia, tadinho, mas tudo em vão. 

supergirl 1x18

Antes de firmar a parceria, no entanto, Siobhan vai atrás de Kara, sem muito sucesso, a jogando da janela com seus poderes. Eis que Barry aparece para resgatar a aparentemente vítima indefesa (Kara) da queda. A cena já começa bem. Kara confusa parte voando até perceber que Barry a acompanha correndo em terra. Eles param para conversar. Os dois ficam completamente confusos e meio indignados pelo outro não conhecê-lo até que Barry percebe está em outro universo.

Ele viram amigos bem rápido e parecem se entender muito bem pelo fato de serem super-heróis. Amei a interação dos dois e o quanto se apoiam sem nem se conhecerem tão bem assim. Barry traz sorvetes para todos, Kara tenta explicar fofamente de onde Barry surgiu, Barry chega até a dar conselhos para Kara sobre as dificuldades na 'profissão' dos dois. Afinal, não podemos esquecer que, por mais que tudo tenha passado e Kara continue ajudando a cidade, as pessoas já não confiam mais nela como confiavam. Barry a ajuda entender como tem certas coisas que não podem ser controladas e só o tempo resolverá. 

Adorei Barry mencionando os nomes dos vilões de sua Terra e como Winn ficou super animado com o visitante. Sério, acho que eu seria o Winn nesse episódio. Ele fica muito feliz quando descobrem as outras Terras e logo se põe a seguir o raciocínio da explicação, além de adorar os poderes do Barry. Eles com certeza se dão bem. Ao contrário de Jimmy que, como poderíamos esperar, sente bastante ciúmes da amizade que Kara cria com Barry. Admito que senti uma pena dele, já que ele ficou o episódio inteiro querendo ajudar, mas sem conseguir fazer coisa alguma. Até a Lucy percebe a situação e praticamente dá seu consentimento para Jimmy ficar com a Kara. 

supergirl the flash

As vilãs do dia atacam algumas vezes, sem muito sucesso, de nenhum dos dois lados. Siobhan os ataca de surpresa quando a parceria é revelada, Barry e Kara até trabalham rápido juntos, mas estando sem um plano sólido, ficam na mesma. No entanto, nada que umas horinhas no laboratório não resulte em Barry usando engenhocas para reproduzir um 'ponto' de ouvido que inibisse os efeitos da voz de Siobhan neles. 

Assim, quando Livewire e Silver Banshee atacam mais uma vez sequestrando a Cat, os dois aparecem por lá. E, de novo, eles acabam meio derrotados. Com Barry derrotado pela própria eletricidade, Livewire resolve atacar um helicóptero, em um acesso de raiva, e Kara acaba machucada ao se jogar na frente do helicóptero.

Eis que ficamos com uma das melhores cenas. O público em volta da briga toda, ao ver Kara machucada, decide protegê-la ficando entre ela e as vilãs. Eu sei, pode ter sido meloso demais, mas não consegui não me emocionar com o significado por trás disso tudo. E com a raridade de uma cena dessas na tv ou cinema. Quem diria que quem ia salvar o dia eram os bombeiros tacando água na Livewire, e não Kara, huh? Depois de tanto tempo tentando se provar, Kara conseguiu ganhar o apoio da cidade de novo. Não só isso, como eles a salvam. Fala sério, como não adorar a ideia?

Tudo resolvido, precisamos, por fim, ajudar Barry a voltar para a sua Terra. Vendo que os minutos do episódio estavam acabando, eu logo percebi que a solução seria algo bem simples. E foi. Os dois correm por uma última vez juntos até Kara pegar força o suficiente para lançar Barry ainda mais rápido, ajudando-o a romper a barreira entre as Terras e voltar. Já estou com saudades dessa dupla dinâmica.

supergirl the flash

Depois de um dia cansativo, Kara, no entanto, tem mais uma missão a cumprir. Uma missão que ela mesma se impõe, por causa de uma ou outra dica que Barry lhe dá sobre relacionamentos. Kara convida Jimmy para sua casa, decide se declarar e finalmente eles se beijam. Ou talvez tenha sido só ela já que, como se o universo estivesse conspirando contra nossa Supergirl, Jimmy é hipnotizado pela Myriad bem na hora, assim como a cidade inteira. Lembra da Myriad? Pois é, ninguém sabe o que é direito não, mas é poderosa o suficiente para controlar todos em National City a seguirem para alguma lugar misterioso. 

Quem ainda não viu, só veja esse episódio maravilhoso. Quem não vê The Flash, eu espero que o episódio tenha animado vocês! Se quiserem ler alguma das nossas resenhas, estão aqui. E quem viu tudo, o que achou do crossover?


O melhor
Winn todo animado com o Barry.
Barry e Kara <3
Cat dando conselhos amorosos para Kara.
Winn, Jimmy, Barry e Kara tentando despistar a Cat. 
Kara finalmente se declarando. 
Barry explicando sobre várias Terras. 
As pessoas ajudando a Karaaaa <3 Sabe o quão inusitado é isso?

O pior
Eu achava que a Siobhan se transformaria em uma banshee como parte da maldição, mas não, ela se arrumou. Não era mais fácil só uma roupa do que a tinta no rosto e lentes nos olhos?
Sério que a Cat conhece reconhecer o Barry como Flash, mas não a Kara? Tendo suspeitado dela antes, a Cat poderia arranjar uma boa explicação para quando ela viu o Ajax como Supergirl e Kara juntas.
Não falaram nada sobre onde estariam o Hank e a Alex. Nem um teaser no final, nada. 

Nota 9,8

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

Review: The Flash 2x17 - "Flash Back"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "Flash Back", exibido no dia 29/03/16.

the flash flashback
 
Finalmente coisas interessantes estão acontecendo em the Flash! Eu ouvi um coro de aleluia no fundo? Porque parece que presenciei um milagre.

Não é que o resto da temporada esteja chata, mas é só que eu não ando muito empolgada já desde que começou e sinto que o potencial está sendo desperdiçado, mas dessa vez eles parecem finalmente se dar conta do que têm em suas mãos: viagem no tempo e universos paralelos! Eu ficava indignada porque esses são dois conceitos MARAVILHOSOS, que abrem um milhão de possibilidades diferentes, e mesmo assim Flash não conseguia fazer nada de muito legal com eles. Mas isso para aqui, Barry resolve fazer algo nunca antes feito na série: voltar no passado para buscar informações, yaaay!

Depois que eles descobriram que o Jay é o Zoom, Barry fica ainda mais obcecado com se tornar mais rápido que ele para poder derrotá-lo, mesmo com até Caitlin dizendo que talvez isso não seja nem possível, mas Barry não desiste. Ele resolve que só existe uma pessoa que poderia ajudá-lo com isso e essa pessoa é Eobard Thawne, que como todos sabemos foi apagado da existência no final da temporada passada, então não pode mais ser consultado. E, além de tudo, ele era super mau e odiava o Barry, então por que ele ajudaria mesmo se pudesse?

Mas acontece que no passado Eobard estava se passando pelo Wells e era amiguinho do Barry, de forma que ele poderia ir até lá e tentar convencê-lo a dar a resposta. Justo, acho que vale a pena a tentativa, e todos acham também, só dizem pro Barry não interferir muito e acabou.

Barry volta no tempo facilmente – pelo o que parece, já passou a época que ele precisava se esforçar para viajar temporalmente –, indo parar em algum lugar por volta do 1x11, quando eles estavam lidando com aquele personagem Hartley, e injeta um soro em no Barry do passado, para assumir o seu lugar.

Tudo muito certo, mas assim que Barry começa a tentar extrair informações de Wells (chamarei o Eobard assim por hábito) e agir um pouco estranhamente com todo mundo, Wells percebe que tem algo estranho e percebe que aquele não é o Barry certo. Só porque o Cisco tinha elogiado a atuação dele, assim não dá.

time wraith 2x17

Fiquei bastante receosa sobre o que Barry faria depois que Wells descobriu que ele era um impostor, mas até que ele foi bastante esperto: deixou uma carta escondida para o Barry do passado, para que em caso Wells o matasse, o outro Barry iria descobrir tudo e poder se voltar contra ele. Além disso, Barry ainda inventou uma história sobre o futuro que não estava longe o suficiente da verdade para ser inacreditável, mas também não era o que aconteceu, dizendo que ele tinha voltado no tempo e Wells tinha voltado para o tempo dele no futuro. Isso era o que Wells queria originalmentena verdade, então é mais fácil de fazê-lo acreditar que isso aconteceu e ele não desconfia de nada.

O problema mesmo acontece quando um “fantasma do tempo”, vulgo imitação de dementador, aparece atrás de Barry, irritado por ele estar alterando as coisas. Aparentemente, essas coisas vão atrás de viajantes no tempo e Wells é conhecedor disso. Só quero saber como é que até agora nada disso foi mencionado em Legends of Tomorrow, que teoricamente se passa no mesmo universo e é SÓ sobre esse assunto... Parece que esses escritores não andam se comunicando muito bem, hein.

De qualquer forma, esse bicho fica louco atrás do Barry e todo mundo morre de medo, fazendo com que Cisco e Caitlin se escondam junto com Hartley, que está preso lá no STAR Labs. Confesso que nem lembrava direito do Hartley, só que ele tinha enganado o Cisco com alguma coisa, mas pelo o que entendi o Barry modificou algumas coisas sobre como eles o resgataram nessa linha do tempo. Eles três tentam vencer o dementador sozinhos, mas tudo o que conseguem fazer é assustá-lo um pouco, mas enquanot Barry estivesse por ali, ele iria continuar voltando.

Enquanto isso, Barry consegue convencer Wells a ajudá-lo. Barry do passado até acaba acordando, o que faz com que Barry tenha que revelar ser do futuro, causando cenas muito divertidas, e eles acabam conseguindo formar um plano bom. Wells entregou um pen-drive com todas informações que Barry precisava para descobrir como ficar mais rápido, então ele não tem mais motivos para ficar no passado, e quando ele viajasse de volta para o presente, o dementador iria segui-lo. O lado bom de estar na mesma linha do tempo é que Cisco e Caitlin tiveram então mais de um ano para criarem uma forma de derrotar o dementador, já que eles se lembram do evento passado e Barry pediu para que eles fizessem isso, então eles já estavam prontos para quando Barry voltasse.

O interessante foi que Hartley que apareceu ali para salvar o dia, levantando a questão do que mudou no passado? Porque pelo o que eu me lembre, eles nem estavam em contato com ele, Hartley só tinha fugido, mas agora eles pareciam estar amiguinhos, ajudando o Team Flash... Será que isso vai ser explicado um dia?

eddie thawne 2x17

E, por fim, tivemos a coisa MAIS IMPORTANTE desse episódio e de toda essa temporada honestamente, meu amado Eddie retornou!!! Quer dizer, não de verdade, ele continua morto no presente, mas como Barry voltou para um tempo onde ele ainda estava vivo, isso significa que nós podemos vê-lo mais uma vez, e foi LINDO. Eu amo o Eddie e sinto muita falta dele, talvez seja por isso que eu não esteja gostando tanto dessa temporada na verdade, então tê-lo mais uma vez na série foi uma experiência maravilhosa.

Logo que Barry o vê pela primeira vez, ele fica um pouco abalado, com até o Joe percebendo que ele está agindo estranho com Eddie. Joe pensa que ele está com ciúmes por causa da Iris, mas na verdade Barry só está chocado em ver o amigo novamente, nem imagino como seja ver um pessoa que já morreu de novo, e eu gostava tanto da amizade entre Barry e Eddie... Não sei como Barry conseguiu resistir a não mudar tudo e tentar impedir a morte do Eddie.

Mas o mais importante é que, enquanto está no passado, Barry pede que Eddie grave um vídeo para Iris, falando sobre porque ela era importante pra ele/porque a amava, esse tipo de coisa, alegando ser um projeto para o aniversário dela. Isso é porque, por mais que já tenha se passado quase um ano, a Iris ainda não conseguiu superar a morte do noivo, ainda morrendo de saudades do Eddie. Eu também, Iris.

O vídeo em si foi bem fofo, e amei quando Barry mostrou para Iris. Eu pensei que ele fosse dizer a verdade, sobre como viajou para o passado, mas ele contou a mesma mentira que tinha dito para Eddie, dizendo que tinha sido um vídeo para o aniversário dela, mas ele tinha acabado se esquecendo. Eu acho que foi bom, porque senão a Iris podia ter ficado chateada que não pôde enviar nenhuma mensagem para ele de volta ou impedir sua morte. Barry até faz uma narração, dizendo sobre como às vezes precisamos voltar ao passado para seguir em frente, o que era bastante óbvio e não precisava ter sido tão explicitado, mas é bom deixar claro para aquelas pessoas que continuam falando mal da Iris.

Eu realmente gosto como a Iris teve a oportunidade de fazer o luto pelo Eddie, mas espero que esse tenha sido o encerramento que ela precisava. Eu pessoalmente só quero que eles tentem seguir em frente com Westallen, principalmente se formos vê-la em outros relacionamentos, mas talvez ela tenha que ficar com o chefe dela antes para perceber que quer mesmo é o Barry. Pelo menos assim espero.

O Melhor:
+ EDDIE, MEU AMOR
+ Iris vendo o vídeo do Eddie, muito lindo
+ Viagem no tempo, adoro!!
+ Os dois Barrys na mesma cena
+ Cisco estava bem engraçado
+ Um episódio bem divertido, no geral

O Pior:
- Dementadores muito aleatórios
- Juro que não consigo diferenciar o Wells do Harry, se eles são pessoas diferentes, por que são tão parecidos???
- Quero que fique mais claro o que aconteceu com o Hartley, pls


Nota: 9,5

Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.


segunda-feira, 28 de março de 2016

Dica da semana: Clash Royale

Clash Royale


Lançado no início de Março, Clash Royale é o mais novo jogo da Supercell. Ele chega quase quatro anos depois de seu popular antecessor, Clash of Clans.  Com personagens e gráficos um tanto quanto semelhantes, mas com uma dinâmica completamente diferente, Clash Royale já chegou às lojas virtuais fazendo um baita sucesso.

Seguindo o exemplo de Clash of Clans, Clash Royale é um freemium. Ou seja, o jogo em si é grátis, mas dá para fazer compras dentro do aplicativo. Isso não quer dizer que você vá estagnar no meio do jogo se não quiser comprar nada, entretanto! Dá para jogar normalmente – e isso já é mais do que podemos dizer de muito jogo por aí.

Baseado em disputas PVP (Jogador VS Jogador), com um baralho de oito cartas – raridade variando entre comum, rara e épica – e um limite de 10 “gotas” de elixir por segundo para utilizá-las, os jogadores se enfrentam para obter coroas e troféus. O sistema de recompensa incentiva a busca por cartas melhores, mais raras ou que aumentem o nível das já adquiridas. Além disso, conforme se colecionam troféus, aumenta-se a posição nos rankings local e global, e abrem-se novas arenas de disputa.

Como sou uma sucker por gráficos bonitos, Clash Royale ganhou muitos cookie points comigo nesse quesito: a interface simples coloca o mínimo de obstáculos possível entre o usuário e o jogo propriamente dito.

Clash Royale


Dentre os muitos elementos que remetem um ao outro, talvez um dos mais divertidos sejam os personagens. O dragão feroz se tornou um dragãozinho sorridente, mas não menos letal. A mosqueteira é uma só e não três (ou quatro). Rostos já bem conhecidos do público, como o gigante e o bombardeiro, voltam à cena junto de novas figuras.


Os fãs de Clash of Clans com certeza vão amar Clash Royale. Provavelmente, já estão amando. E para quem nunca jogou nem um nem outro, bem, o jogo pode ser uma boa introdução a esse nicho!

Thaís Cabral - Estudante de Publicidade, pseudo-escritora, leitora compulsiva e chocólatra. Gosto de séries de TV (americanas e/ou britânicas), filmes e anime/mangá.

domingo, 27 de março de 2016

Spoiler Zone: The Flash, Supergirl e Agents of SHIELD

agents of shield, supergirl, the flash

Supergirl

Fã: Você tem alguma informação sobre a Myriad?
EW: Não vamos esperar muito mais, principalmente considerando que o episódio logo depois do crossover se chama "Myriad". "O que nós sempre tentando fazer é que as histórias com cada vilão aumente a pergunta que a séries está fazendo," o produtor Greg Berlanti disse. "Uma dessas maiores perguntas é: Somos todos bons ou maus? De onde essa bondade, se existe em todos nós, vem? Como se chega até ela? Já que Supergirl significa tanto, isso é um pouco do que as histórias dos vilões se trata."

Fã: Alguma novidade em Supergirl? Talvez depois do crossover com The Flash?
TVLine: Se você, assim como eu, achou que a chegada inesperada do Barry em National City de outro universo significa que o universo de The Flash tem uma Kara... bom, o produtor executivo Andrew Kresiberg também pensou sobre isso. "Nós não consideramos isso ainda," ele falou. "Qualquer Kara que existir na Terra-1 teria que ser alienígena -  não poderia ser simplesmente Kara Danvers de alguma cidadezinha. Mas essa é a diversão de ter um multi-universo." Em outra notícia, eu soube que os fãs de The Flash verão o sócia do Henry Allen antes da temporada acabar. 

The Flash 

Fã: Se o Barry vai estar em um universo alternativo no crossover entre The Flash e Supergirl, nós veremos algum sósia/doppelgänger da Terra dele lá?
EW: Não nesse crossover, mas não significa que não veremos algum no futuro. "Nós falamos sobre isso recentemente," Berlanti disse. "Existem oportunidades para isso, com certeza." Falando de rostos familiares, "Nós teremos um ótimo e divertido sósia no penúltimo episódio de The Flash," o produtor Andrew Kreisberg comentou.

Fã: Os fãs de The Flash deriamos ficar preocupar em ficarem perdidos se não verem o crossover com Supergirl? Terá alguma reverência em The Flash?
TVLine: Os eventos do episódio de Segunda (28/02) vão ser mencionados em The Flash, apesar de "ser um pouco mais sutil do que íamos fazer inicialmente,"Berlanti falou. Além disso, os episódio "não seguem a ordem" já que a viagem não planejada do Barry se passa no episódio de The Flash, um dia depois da aparição dele em Supergirl. "Nós somos melhores em coordenar o padrão em ver os episódios quando estamos na mesma emissora," Berkanti admite. "Mas quando acontecer em The Flash as pessoas vão perceber."

Agents of SHIELD

Fã: O que você sabe sobre a participação de Bethany Joy Lenz como filha do Malick na série? Vamos odiar ou amar a personagem?
EW: Ela não deve ser alguém legal disfarçada, então eu diria odiar. "O que pe interessante para mim sobre o final do episódio é que parece que ela só cresceu no negócio da família," o produtos Jeff Bell disse. "Não é o que vocês esperam. Powers Boothe [que faz Malick] realmente faz um ótimo trabalho essa temporada, e não só pelo 'Eu sou um cara bem malvado, chefe da Hydra," mas nós os levamos a lugares interessantes e ele faz um bom trabalho. Grande parte disso é o relacionamento que ele tem com a filha. Estou ansioso para que vocês vejam isso."


Fontes: EW e TVLine

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

sábado, 26 de março de 2016

Brooklyn Nine Nine de volta no Falando Série!

Brooklyn Nine-Nine

Brooklyn Nine-Nine mudou muito (e, ao mesmo tempo, nem tanto assim) nestes últimos dois anos. Mas é assim mesmo, afinal, personagens vêm e vão, cliffhangers acontecem e as piadas se reciclam. Com o final da terceira temporada se aproximando mais rápido do que desejaríamos, esse post é uma rápida recapitulação do que se passa no reino do Nine-Nine.

Na série, acompanhamos o dia a dia dos detetives da 99ª Delegacia de Polícia do Brooklyn, em NY, comandados pelo Capitão Holt (Andre Braugher). A equipe da Nine-Nine é formada por Jake Peralta (Andy Samberg), um dos melhores detetives do precinto apesar da sua atitude pouco profissional para a irritação de Amy Santiago (Melissa Furtado), que preza a ordem e é uma verdadeira perfeccionista; Charles Boyle (Joe Lo Truglio), amante da culinária exótica e do tipo que não esconde o que sente; Rosa Díaz (Stephanie Beatriz), uma policial durona cujo passado desconhecemos; o Sargento Terry Jeffords (Terry Crews), pai de família dedicado que adora yogurte; e Gina Linetti (Chelsea Peretti), a secretária do Holt que ama dançar e gostaria de estar fazendo qualquer coisa que não fosse seu trabalho na 99ª.

Além do elenco principal, Brooklyn Nine-Nine tem muitas participações especiais. Eva Longoria de Desperate Housewives (2ª Temporada), Neil deGrasse Tyson (2ª Temporada), Bill Hader de Saturday Night Live (3ª Temporada) e Adam Sandler (1ª Temporada) participaram da série, por exemplo.

Desde a primeira temporada, em 2013/2014, Brooklyn Nine-Nine coleciona prêmios, entre os quais dois Globos de Ouro: o de melhor ator de comédia ou musical e o de melhor série de comédia ou musical. Além disso, a recepção da série continua – majoriatariamente – positiva no Rotten Tomatoes, no Metacritic e no IMDb.


Brooklyn Nine-Nine

Agora, o que aconteceu nesses últimos 41 episódios? Muitas coisas, mas não vou ar spoilers. OK, talvez um pouquinho de spoilers. 

Então, enquanto a primeira temporada era mais comédia-comédia-comédia, a segunda temporada teve um foco maiorizinho em relacionamentos amorosos – ainda que piadas chovessem à torto e à direita e a loucura reinasse suprema na 99ª na maior parte do tempo. Quero dizer... Gina e Boyle continuaram o affair estranhíssimo deles por um tempo até que decidiram terminar – só para virarem meio-irmãos quando seus pais começam a sair e, eventualmente, se casam. Viu?

Uma coisa que sempre apreciei em Brooklyn Nine-Nine é a delicadeza com que eles tratam os relacionamentos, amorosos ou não, e os personagens. Por exemplo, no 2x03 somos espectadores dos “Jimmy Jab Games”, o que traz à tona o lado competitivo – e infantil – dos detetives. Já no 2x15, “Windbreaker City”, a equipe do 99ª mostra quem é que manda ao detonarem em uma simulação anti-terrorista. E no 3x10, “Yippie Kayak”, é de aquecer o coração ver como todos correm ao resgato no momento em que alguns dos seus está em uma situação complicada.

A terceira temporada é como um mix da primeira e da segunda.  Temos romance e mais maluquice que o normal. Descobrimos, junto com Terry, que Rosa paquerando é um pouco pertubador e que sempre existe alguém com quem dividir seus bolinhos de polvo. Um colchão velho quase leva ao fim de um relacionamento que mal começou (e pelo qual esperávamos ansiosamente desde a primeira temporada, *wink wink*). Cheddar é um fofo e Gina continua sendo Gina, o que significa que suas one-liners são brilhantes.


Brooklyn Nine Nine
"Se eu morrer, transforme meus tweets em um livro."

Aos interessados em rever dez dos melhores momentos na primeira temporada de Brooklyn Nine-Nine, a Paste Magazine fez uma compilação: AQUI. E o Huffington Post fez uma lista com nove motivos para assistir Brooklyn Nine-Nine (yay!).


Thaís Cabral - Estudante de Publicidade, pseudo-escritora, leitora compulsiva e chocólatra. Gosto de séries de TV (americanas e/ou britânicas), filmes e anime/mangá.

sexta-feira, 25 de março de 2016

Review: The Middle 7x18 - “A Very Donahue Vacation”

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "A Very Donahue Vacation", exibido no dia 23/03/2016! 

The middle 7x18

As tão celebradas ‘férias de primavera’ estão correndo soltas nos Estados Unidos. Para a família Heck, entretanto, é um momento ótimo não para ir para a praia, ou para se aventurar por aí, mas sim comer salgadinhos e ver televisão. E por mais que soe triste, não se engane, todos parecem bem satisfeitos.

Entretanto, enquanto todos se divertem em suas próprias maneiras, Mike chega todo entusiasmado para injetar uma boa nova para todos: o negócio de fraldas finalmente rendeu algum dinheiro, então o que melhor do que aproveitar para curtir essas pequenas férias viajando? Todo mundo topa em êxtase, evidentemente, mas tão logo Mike revela que a ideia é leva-los para Mammoth Cave, Kentucky, para visitar cavernas e fortes, a excitação se dissipa.

“Quer saber? Se os Donahue estiverem livres, talvez eles se juntem a nós. Sempre prometi para a Nancy que os avisaria se qualquer dia fôssemos para algum lugar” – diz Frankie, justificando convidar os vizinhos sob o pretexto de que, se Mike quer leva-la para visitar cavernas, é bom que ela tenha com quem conversar. “Isso é verdade, eu não vou conversar com você” – concorda Mike.

Mas tão logo Mike vislumbra os dois carros modernos dos Donahues em frente à casa, tão logo percebe que a viagem que ele tanto ansiava em levar sua família – Mammoth Cave era onde ele ia quando criança – pode não sair exatamente da forma como ele estava esperando. A vida é meio depressiva nesse ponto, e como lição, nunca devemos nos precipitar e tentar prever como as pessoas irão reagir a determinada coisa, afinal, a bem da verdade, é provável que elas não reajam como esperado, e acabem por nos deixar chateados.

The middle 7x18

E as coisas só iriam ladeira abaixo dali em diante, já que uma vez em grupo, cada qual com suas companhias de conversa, coube a Mike, sozinho, fazer os passeios turísticos. Não que Mike não seja um sujeito que curta passar tempo sozinho, longe disso, como bem sabemos, mas é meio triste vê-lo todo animado anunciar as atividades do dia somente para ser solenemente ignorado por todos.

Mas não é somente Mike quem enfrenta preocupações. Nancy Donahue, por exemplo, vem enfrentando uma crise familiar já há algum tempo: seu filho Sean, grande amigo de Axl, se tornou um jovem ‘alternativo’ e meio hippie, avesso a posses e prisões sociais. É para tentar muda-lo um pouquinho, e fazer o filho se empenhar para passar em alguns exames que o poderiam colocá-lo na tão sonhada faculdade de medicina – sonhada por Nancy, diga-se, e não por ele – que ela pede a Frankie para que tente conversar com ele. “É como se eles estivessem esperando outra pessoa falar para eles, e aí eles escutam” – diz a vizinha.

Em troca, diz, ela promete ela própria conversar com Brick, e tentar entender o que o leva a agir de forma estranha. Mas ela não está falando sobre os sussurros baixos ou os uivos típicos de Brick. Não. Ela se refere à algum outro problema que nem Frankie sabe o que é. E que também não chegamos a descobrir. Eventualmente, Frankie consegue conversar com Sean, e fazê-lo fazer os exames, mas ganhar elogios do rapaz sobre como ela sim é uma mãe.Entusiasmada, Frankie decide se gabar para Mike, e acaba falando algumas besteiras sobre Nancy sem perceber que a filha mais nova da vizinha esta logo ai do lado. Uma rápida trama envolvendo o suborno da menina para não contar o que ouvira para sua mãe se toma, mas eventualmente ela conta, colocando Frankie em maus lençóis. Nancy, enfim, a perdoa. “Todos falamos mal uns dos outros” – diz ela, segundos antes de empurrar Frankie na piscina. Agora estão quites.

The middle 7x18

Em suas próprias subtramas paralelas, Axl perde Sean como seu parceiro para arranjar garotas, já que o rapaz agora só pensa em meditação, e agora decide usar Brick para empenhar o papel de coadjuvante. Em determinado momento, Brick pergunta ao irmão aquilo que todo mundo já havia se perguntado: “Axl, você é ótimo com as mulheres, tem vários truques, para que precisa de mim para pegar garotas?”. Descobrimos, então, que Axl está chateado, pois viu sua antiga namorada, Devin, com outro garoto, o que o levou para uma fossa pessoal. Bom, se eu fosse apostar, diria que essa fossa não vai durar muito.

Por fim, temos Sue, que consegue arranjar uma ótima oportunidade para um ‘trabalho de verão’ nas férias do meio do ano, graças ao seu amigo Brad. Entretanto, o trabalho durará as férias toda, e será em outro Estado. Meio protetor, Mike tenta proibir a filha de ir, só para ouvir um doloroso: “Pai, eu não estou pedindo permissão, estou apenas te avisando”. Ai, essa doeu. Ao final desta pequena subtrama, que não tem muito tempo para se propagar, Mike acaba vendo a filha toda bonita, para o baile do resort, e entende, enfim, que ela já não é uma garotinha. É uma mulher.

The middle 7x18


O melhor
Todo mundo ansioso para ir para o Havaí, e depois desapontados por saber que irão para o Kentucky.
+ A Frankie comendo sozinha todos os docinhos que a Nancy fez para todo mundo.
+ É sempre engraçado quando juntam o Axl e o Brick, e aqui ver o jovem ajudando o irmão a pegar mulheres é ótimo.

O pior
- O marido de Nancy aparece logo no começo, e depois some o resto do episódio inteiro, com a desculpa de que foi ‘jogar golfe’. Me soa mais como conflito de cronograma do ator. Seja o que for, ficou estranho o personagem desaparecer.
A pequena subtrama da Sue e seu novo trabalho de verão ficou muito mal aproveitado devido ao escasso tempo, assim como a chantagem da filha de Nancy com a Frankie.

Nota: 8,0

Cássio Delmanto Advogado, colunista automotivo, beatlemaníaco, fanático por carros, filmes, séries, música, tecnologia e cultura inútil em geral. 

quinta-feira, 24 de março de 2016

Como a Guerra Civil da Marvel vai afetar Agents of SHIELD

Será que Agents of Shield terá que ser criativo mais uma vez graças a um filme da Marvel?

capitão américa: guerra civil

Desde o Capitão América: O Soldado Invernal, a série já foi inflenciada e contribuiu para a grande reviravolta sobre Hydra estar infiltrada na Shield, destruindo completamente a organização governamental principal da série. Assim, AoS se tornou uma série completamente diferente da primeira temporada. Coulson se tornou o diretor da Shield de verdade, trabalhando nas sombras para destruir os agentes da Hydra que o traíram, o que inclui nosso querido Ward.

Com o filme Capitão América: Guerra Civil prestes a estreiar, Agents of Shield terá mudanças mais uma vez, por causa do que vai acontecer no Universo Cinemático da Marvel (MCU).

"Ele definitivamente vai ter um efeito de onda," o produtor executivo Jed Whedon disse. "É um mundo só, então se existe um evento gigante, isso com certeza vai repercutir em tudo."

Com os Vingadores forçados a escolher seus lados na Guerra entre Capitão América e Homem de Ferro, onde a lealdade do time da Shield ficará? Ainda não temos muitas informações, mas o elenco de seu pitaco sobre em que lado estariam seus personagens. 

agents of shield

"Lincoln quer fazer parte da Shield. Enquanto Coulson for o diretor da Shield - tenho certeza que ele está no time do Capitão América -, Lincoln estará no time Capitão América também," Luke Mitchell fala sobre seu personagem.

"Eu estou com você nessa [quanto ao Mack]," Henry Simmons também comenta sobre o seu personagem.

Mas porque o Coulson escolheria o Capitão América automaticamente?

"É uma boa pergunta. Eu não sei ainda. Eu não vi o filme," Clark Gregg diz. "Eu acho que o Coulson de alguns filmes anteriores, espcialmente, seria algo como 'Onde quer que Steve Rogers vá, eu vou estar lá com os meus carts colecionáveis, e, em algum momento, vou conseguir um autógrafo'. Mas o que é incrível de se fazer esse personagem em 70 episódios na televisão, e o colocando como líder de uma Shield não existente perseguida pelo mundo, é que você tem uma perspectiva diferente. Eu acho que vai realmente depender, nesse momento de lidar com o que acontece no MCU, é do que aconteceu aqui, porque esse é o foco do Coulson agora."

Elizabeth Henstridge and Iain de Caestecker tentaram falar sobre os dois lados e qual seus personagens, Simmons e Fitz, escolheriam, mas não decidiram.

“Hipoteticamente, eu espero que Fitz fique do lado da tecnologia,” Caestecker disse.

“Simmons seria Homem de Ferro, certo?” Henstridge pergunta. “Acho que ele poderia ser Capitão América, certo?”

“Nós somos medrosos fazendo entrevistas,” Caestecker fala rindo.

Nick Blood acha que Hunter não escolheria lado nenhum.

“Eu sou Time Hunter,” Blood diz. “Eu não sei se Hunter se envolveria nesse tipo de política.”

Ming-Na Wen, que faz o papel de Melinda May, ganhou o prêmio de melhor resposta. Quem ela apoia? “Quem estiver mais próximo do Thor,” Wen diz rindo, apesar de Thor não aparecer no filme. 
Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

Review: Agents of SHIELD 3x13 - "Parting Shot"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "Parting Shot", exibido no dia 22/03/2016! 

agents of shield 3x13

Infelizmente não tivemos a resenha do episódio passado, mas sabem como é quando as responsabilidades atrapalham nossas séries, não é? :P

O episódio teve seus momentos importantes. O General Talbot voltou como chefe do ATCU, e, com ele, Creel também volta. Creel incomoda bastante Hunter, já que ele matou seus amigos quando trabalhava para Hydra, mas também intriga Jemma, que está tentando desvendar como Creel ganhou poderes e sobreviveu mesmo sem ter sangue alienígena. O foco do 3x12 era desvendar quem seria o espião da Hydra infiltrado em uma conferência internacional, então foi uma surpresa descobrir que era o próprio Talbot. Ok, no fim, ele também estava sendo chantageado e é enganado por Malick, mas talvez tenhamos uns problemas de confiança aí. 

O lado positivo disso tudo é que Hunter e Bobbi conseguem se infiltrar no avião de Malick e acompanhá-lo até seu próximo destino: Rússia. E é ai que começamos o 3x13. O estilo do episódio é bem diferente e vemos o tempo todo os eventos do presente e depois o que aconteceu algumas horas antes, tentando desvendar as causas de tudo. 

Bobbi e Hunter estão sendo investigados pela morte de três oficiais russos de alto escalão. Os dois não dão o braço a torcer nem por um minuto. Lance inventa que estavam no meio da Sibéria colhendo cogumelos e começa a recitar sua receita; já Bobbi pede um hambúrguer com direito a tudo. Por que estão ali exatamente? O que os levou a matar ou não esses oficiais? Por que o time não está com eles?

agents of shield 3x13

A história toda é interessante e nos traz alguns desenvolvimentos de personagem, mas é um tatno devagar. Bobbi e Hunter chegam na Rússia seguindo Malick com o suporte do time por meio de câmeras, infra-vermelhos e o que mais a tecnologia conseguir. O foco é total na dupla. Enquanto estão só vigiando o perímetro, vemos se desenrolar uma conversa: Hunter e Bobbi nunca tiraram férias, nem mesmo lua de mel. Parece bobo, mas no final acaba sendo importante. Às vezes esquecemos, mas eles sempre tiveram um relacionamento meio conturbado. Dois casamentos, idas e vindas, Bobbi era a ex maluca, mas hoje eles parecem realmente sólidos como casal. É bom ver o quanto evoluíram.

As falas de Hunter me remeteram a sua conversa com May no episódio passado e como ela fez questão de falar que ele só estava ali - só era um agente - por causa da Bobbi. No fundo, acho que ele passou a pregar certos valores da Shield e ter como dever proteger seus amigos, mas ainda assim é meio inconsequente e não deixa de estar ali por causa de Bobbi. A conversa entre os agentes vai se desenrolar mais na frente.

Quando o time todo chega para ajudar, May decide formar dupla com Hunter e eles tem uma conversa bem verdadeira. Por mais que não tenham falado muito nisso, Melinda ainda ressente por Lance ter arriscado a vida de Andrew. Não só isso como, por vingança, Hunter botou ela em risco. Ele se desculpa. Pode ter agido impulsivamente, mas queria proteger as pessoas também, queria impedir que Ward fizesse o que fez com Bobbi com outras pessoas. As mágoas podem continuar ali, mas acho que ficaram um pouco melhor depois dessa conversa.

Já o resto do time, descobre a existência de mais um inumano, e dessa vez, é um oficial russo. Não só isso como seu objetivo é armar uma cilada e assassinar o primeiro ministro russo. Seu poder? Bom, é meio complicado de explicar, mas ele se separa de sua sombra, que é totalmente independente de seu corpo. Quase como essa sombra tomasse vida, sendo impossível de atingir já que, bom, é uma sombra - zero matéria onde bater.

agents of shield 3x13

Daisy, Mack e Bobbi tentam de tudo sem muito sucesso. A luta é intensa e Daisy chega a ficar inconsciente. Eis, no entanto, que Bobbi entende o que tem que fazer: matar, ou nocautear - acho que resolveria -, o tal russo para assim destruir a sombra. Percebendo que a sombra já chegou em Hunter e o primeiro ministro, ela só vê uma solução e mata o oficial na frente de todos. Ela pode ter salvado o ministro, mas os dois entram na encrenca vinhamos acompanhando e são interrogados.

Por fim, voltamos ao presente com as investigações contra Hunter e Bobbi. O presidente dos Estados Unidos tenta intervir conversando com o primeiro ministro e vemos que Coulson também estava ali como conselheiro tentando ajudar. Phil consegue conversar com o casal sozinho e até mostra seu plano de fuga para os dois, mas eles recusam. Querem se sacrificar pelo time e proteger à todos. Se fugissem, a política entre Estados Unidos e Rússia ficaria um caos, e a Shield seria exposta. Eles decidem se sacrificar. Assim, com um acordo, Bobbi e Hunter se tornam civis comuns, sem poder serem agentes novamente. 

Nossa, a cena de despedida do time inteiro para eles foi emocionante. Por mais que não pudessem entrar em contato diretamente, eles conseguiram achar uma forma fofa de honrar e agradecer Bobbi e Hunter por tudo. Sério, ver todos se despedindo, mas principalmente o Mack, foi de doer o coração. No entanto, o lado bom é que o casal vai conseguir suas merecidas férias. 

Dito isso tudo, confesso que não esperava que eles saíssem da série agora. Eu sei que teremos um spin-off, mas, como tudo andava meio parado, achei que fosse demorar mais para saír. No entanto, foi um ótimo episódio de despedida, com um boa trama para explicar a saída dos dois, apesar do acordo para liberá-los ter sido meio estranho. Por que o ministro russo os liberou assim facilmente? Só por causa da promessa de Coulson de que eles não seriam mais agentes? Assim?

agents of shield 3x13

Bom, o legal é que não será a última vez que veremos os pombinhos. Eles podem ter entrado de férias, mas sinto que eles vão se meter em algumas encrencas em Marvel's Most Wanted. Só nos resta aguardar.  


O melhor
Hunter e Bobbi protegendo um ao outro, e todo o time. 
A despedida do casal <3
Coulson intervindo a favor de Bobbi e Hunter.
+ Conversa entre Lance e Melinda.
Daisy tentando aprender russo.

O pior
Acordo meio estranho para liberar o Hunter e a Bobbi de serem executados.

Nota 8,0

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

 
UA-48753576-1