Image Slider

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Review: Agents of SHIELD 4x02 - "Meet The New Boss"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "Meet The New Boss", exibido no dia 27/09/2016!

agents of shield 4x03

Os fantasmas estão à solta. Ou melhor dizendo, humanos com características de fantasmas? Sinceramente, explicação a gente ainda não tem, mas pode ter certeza que não demorou para sabermos as circunstâncias que levaram esses 'fantasmas' existirem. A mulher que vimos no episódio passado se revela ser Lucy, uma cientista ou algo do tipo, que liderava um grupo anos atrás e juntos buscavam poder por meio de um livro misterioso. Mais 'fantasmas' são liberados no mundo e estão a procura dos responsáveis por sua situação. Pois é, saber disso tudo só nos deixou com mais perguntas. Isso significa que eles são uma espécie de experimento que deu errado? Eles tem a ver com inumanos? Quem é o responsável, afinal? Por que alguém prenderia pessoas durante anos em caixas ao invés de simplesmente matá-los? 

Isso tudo deixou a coisa interessante, com certeza. Admito que estranhei a forma como introduziram os 'fantasmas', já que não houve muito mistério e logo descobrimos bastante coisa. Essas pessoas foram presas ali e não estão mortas (ou pelo menos, se estão, não sabem disso). A rapidez da história me faz pensar que, claro, o mistério vai continuar, apenas mudando de foco. A primeira pista é o fato de Robbie parecer estar conectado com tudo isso: fantasmas aparecendo e gangues se unindo. 

Como podem imaginar Daisy não desiste tão facilmente e vai atrás de Robbie mesmo depois do encontro não tão amigável que tiveram. Ela joga suas melhores cartas mostrando que tem a vantagem de saber tudo sobre ele, já que sabe hackear qualquer coisa. Claro que isso tem um limite e, quando ela menciona seu irmão, ele fica irritado e ela acaba amarrada em uma cadeira. O interessante disso tudo é que ele percebe o quanto ela se sente culpada e não vê o menor problema em morrer. Aliás, ela parece que pede por isso. Estou começando a ver como o Motoqueiro Fantasma pode ajudar Daisy em seu processo de luto. É como se ela quisesse vingar a morte de Lincoln punindo a si mesma. Ela acha que está claro que ela é a culpada por tudo aquilo a ponto do espírito da vingança precisar dizer para ela (e convencê-la) que, não, ela não é. Por isso, depois de lutarem tanto um contra o outro, Robbie percebe que talvez ele tenha causado isso tudo e precisa da ajuda de Daisy para consertar a situação. 

agents of shield 4x03

O que nos traz a um dos pontos auges no episódio: o reencontro de Daisy, Mack e Fitz. Quem diria que depois de tanto procurarem, Daisy iria ao encontro deles? Felizmente, ela ouviu tudo que eu estava morrendo de vontade que ela ouvisse e o reencontro veio a calhar, mesmo que ainda não tenham se reunido para valer - afinal não poderia ser tão fácil. Depois de Fitz e Mack terem conseguido uma pista sobre o material da caixa misteriosa (de onde saem os 'fantasmas'), eles encontram um antigo laboratório e um reator prestes a explodir. É no meio dessa confusão e de um 'fantasma' tentando "infectá-los" que Daisy e Robbie aparecem - não como equipe, só ao mesmo tempo. Foi engraçado ver que o papel de Robbie foi chegar, matar o 'fantasma' e ir embora. 

O mais impactante foi o tal do reencontro. Enquanto Mack cuida do braço quebrado de Daisy, ele decide questioná-la. Por que fazer isso com eles? Por que correr assim? Por que? Ele parece frustado. Ele só quer ajudar e consolar a amiga, mas ela esconde suas emoções e se mantém firme. Já Fitz fala na lata: ela não quer eles por perto, mas a verdade é que todos estão sofrendo e nunca viraram as costas do jeito que ela fez. Eu sei, pesado, mas Daisy precisava ouvir isso. Até porque, como todos sabemos, por mais que ela queira protegê-los mantendo-se longe, tudo continua os afetando, ela estando ali ou não. E tem mais. Para acabar com o nosso coração de vez, Mack não demora para juntar dois mais dois e descobrir que Yoyo estava ajudando Daisy. Não quero nem ver como vai ser esse reencontro.

agents of shield 4x03

Já do outro lado do episódio, temos Coulson e May. E a coisa não vai nada bem. Para começar o novo diretor os chama para uma reunião que atrasa 2 horas. Até aí nada demais, claro. Tudo é até bem tranquilo e o diretor nem parece irritado com Phil por ter usado o caso como pretexto para encontrar Daisy. É quando Melinda começa a ver cada vez mais pessoas com a cara desfigurada é que a coisa fica emocionante. E perturbadora. Nossa querida May tenta disfarçar bem, mas não demora para ficar completamente paranóica, e sua conversa com Coulson foi tão estranha que até me deixou paranóica. 
   
O pior de tudo é que descobrir a verdadeira natureza do Diretor novo de uma péssima forma. Ele é inumano e tem uma força incrível. Como sabemos? Ele bate com a cabeça de May sem dó nenhum para imobilizá-la, o que foi um pouco desnecessário. Custava injetar um tranquilizante nela ao invés disso? Infelizmente, o Diretor já não está tão bonzinho e, apesar de parecer respeitar o conhecimento de Coulson, ele leva May da sede para um lugar misterioso. Onde ou o que vão fazer? Confidencial. 

No entanto, uma coisa que não entendi é que, segundo Fitz e Simmons, a teoria é que os 'fantasmas' deixem as pessoas malucas por meio do toque, mas não lembro de nenhum ter tocado May. Deixei passar essa cena ou será que há outra explicação para o caso dela? Além disso, achei interessante que descobrirmos um pouco do que aconteceu para Coulson virar agente de novo. Por motivos ainda não desenvolvidos, ele não queria ser a cara da Shield. Ele queria que fosse alguém forte e confiável - sérias dúvidas quanto à veracidade disso agora. O novo Diretor, por incrível que pareça, é um inumano. E, apesar de gostar de saber que a opinião de Phil quanto a confiar nos inumanos deve ter ajudado na decisão, me pergunto se tem algo a mais na razão do governo ter escolhido Jeffrey Mace como diretor. 

agents of shield 4x03


O melhor
A construção da cena em que May fica paranóica. Muito bem feita. 
O reencontro entre Daisy, Mack e Fitz.
A amizade entre Daisy e Robbie vai abrir um assunto pertinente - tudo bem matar várias pessoas se elas forem más?
+ Apesar do diretor ser um personagem novo, pelo menos ele é inumano!

O pior
MAAAY.
Maldito Diretor novo. 

Nota 8,8

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

Review: Once Upon a Time 6x01 - "The Savior"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "The Savior", exibido no dia 25/09/2016.


A review demorou alguns dias para chegar, mas o que são dois dias depois de cinco meses, não é mesmo? O que importa é que OUAT está de volta, complicando nossas cabeças cada vez mais com essas histórias que provavelmente já pararam de fazer sentido há um tempo, mas a gente continua insistindo porque amamos esses personagens demais.

E o foco desse episódio e, ao que tudo indica, o maior mistério dessa temporada é Emma. Depois de tantos anos na função de salvadora parece que o peso disso está chegando nela, e na forma da “maldição do salvador”. O quê? Que maldição é essa e por que só agora estamos ouvindo falar disso? Não questionem. Os flashbacks desse ano nos mostram Aladdin e Jafar – que até agora não apareceram no tempo real, mas suponho que eventualmente todas as partes se encontrem – conversando sobre essa tal de maldição, que atacou o Aladdin. Achei particularmente interessante a parte em que Jafar fala sobre como o Aladdin deu tempo que não sobrou nada dele. Com certeza uma metáfora para Emma, lembrem-se de se cuidar!

Emma não está sabendo da maldição ainda, tudo o que sabe é que está tendo visões dela mesma lutando contra um ser misterioso de capa e além disso tendo tremores. Se Emma fosse uma pessoa normal, ela visitaria um neurologista para descartar causas fisiológicas, mas Emma sendo Emma simplesmente ignora os sintomas e continua indo. Ela não deixa Hook ajudá-la – apesar de ele perceber que tem algo de estranho com ela e ter sido fofíssimo nesse episódio – e nem o Archie, que foi como pseudo-terapeuta (com licença, Archie, você era um grilo, cadê seu diploma em psicologia? Não é assim que funciona não #ForaArchie) a pedido de Snow, que também tinha notado um comportamento diferente na Emma. Só quero parar um segundo para reclamar das habilidades maternas de Snow... Sério mesmo, em vez de conversar com sua filha, manda um grilo no lugar? Achei ofensivo.

Surpreendentemente, quem acaba ajudando mesmo é o Mr. Hyde, que vocês podem se lembrar que é o “Monstro” de O Médico e o Monstro, que nós vimos na temporada passada e agora voltou como grande vilão. E, como todo vilão que se preste, ele é cheio de informações úteis, dizendo para Emma seguir uma pena vermelha e achar as respostas. E é claro que ela vai, porque confiar em gente assim é algo que se faça. Mas deu certo, não foi truque nem nada, Emma encontrou uma menina que estava no flashback do Aladdin, ou seja, entende do assunto, e ela revela para Emma a verdade sobre suas visões: são profecias de como ela vai morrer.

Muito legal, amiga, mas acontece que a Emma é a protagonista, então não vai morrer coisa nenhuma. O interessante é que ela – a menina, seja lá seu nome – deixa bem claro que a Emma VAI morrer naquela situação sim, o que deixa Emma bem aflita. Mas todos nós sabemos que profecias são sempre bem traiçoeiras, então até onde eu sei pode ser uma morte metafórica, ela pode morrer por dois minutos e ser ressuscitada. NÃO SEI, mas sei que essa é a parte que estou mais animada para descobrir da temporada, vendo como a profecia vai se realizar e ao mesmo tempo ser totalmente diferente do que imaginamos, porque essa é toda a graça de visões proféticas.


Enquanto Emma passa por tudo isso, Regina é claro também está com seus próprios conflitos. Para quem não se lembra, na temporada passada ela se dividiu e perdeu a parte de “rainha má” dela, ou seja, agora só tem Regina fofa por aqui. Eu, pessoalmente, tinha adorado isso, mas já não sei mais. Acredito que a divisão de personalidade não seja a solução para nada e o certo seria integrar todas as partes de si mesmo para poder trabalhar em conjunto, maaas já não sei onde exatamente essa história pretende chegar.

Regina está fofa e tivemos algumas cenas domésticas entre ela e Zelena, que estava morando na casa dela com Robin, a bebê. Mas o ar de fofura entre as irmãs dura menos de um minuto, porque logo Zelena revela que Roland deixou uma pena de Robin (o pai) para Regina, mas Zelena a perdeu. Gent, Zelena tá com bebê pequeno, alguém dê um tempo para cuidar da criança, por favor, não entendo porque os autores de OUAT continuam jogando bebês na série (sério, cadê o Neal??? Pode estar morto até onde eu sei) só para ignorá-los completamente. Regina fica visivelmente chateada com o fato, ficando irritada e é quando Snow aparece.

Por mais que quando se trate de sua filha, Snow só mande Archie para conversar, para Regina ela está ali muito presente, de braços abertos para ouvir o que a madrasta tem a dizer. Ela aconselha Regina a conversar com a irmã, percebendo que a questão não era somente sobre essa pena, e depois no final as duas têm uma conversinha muito fofa, em que Regina pede desculpa por todo seu comportamento e Snow diz sobre como Regina a ensinou a ter fé.

Olha, eu amo a Regina e sou a primeira a perdoá-la, mas essa cena foi meio perturbadora demais para mim. A Regina foi uma PÉSSIMA madrasta, ela literalmente tentou matar a Snow, e agora ficam colocando como se ela tivesse sido boa? Meio relacionamento abusivo. Era melhor deixá-la se desculpar, reconhecer que ela tinha sido horrível mesmo, mas agora estava tentando ser melhor e é isso aí. Mas tudo bem, estamos tentando mostrar como ela tinha aspectos positivos.

Regina realmente conversa com Zelena, e revelam que a verdadeira questão é que Zelena se sentiu ofendida por Regina ter destruído a parte má dela, a parte que era mais parecida com a irmã. As duas brigam e Zelena sai de casa, mas esse drama familiar não para por aí, pois quem chega para visitar Zelena é a Rainha Má. Sim, ela tinha sobrevivido de alguma forma no final da segunda temporada e agora está ali, pronta para corromper Zelena. Eu estou meio cansada da Zelena mudando de lado o tempo todo, meu deus, toda vez que aparece um vilão ela resolve se juntar e depois se arrepende. Aprenda com seus erros, Zelena!!


E por falar em vilão, Rumple ainda está por aí, apesar de literalmente ninguém mais aguentá-lo. Ele quem deixou o Mr. Hyde entrar na cidade com um monte de outras pessoas, em troca de uma poção mágica que o faria entrar no sonho da Belle e poder acordá-la.

Confesso que essa parte do episódio teria sido muito mais interessante se eu já não estivesse completamente de saco cheio do Rumple. Eis aqui um personagem que já se perdeu há muito tempo e agora só está aí para nos irritar. Rumple perdeu todo seu dinamismo quando Neal morreu, digo mesmo, o único aspecto que o redimia era sua relação com Neal, que parece que eles estão tentando replicar aqui com o novo bebê, MAS NÃO ESTÁ DANDO CERTO. Porque já não tenho mais paciência.

De qualquer forma, Rumple entra no sonho de Belle, que está presa no passado, na época em que ela servia no palácio dele e era uma mera empregada. Rumple então resolve que a melhor tática é seduzi-la, tentando fazer com que ela se apaixone novamente e, quando eles se beijarem, vai funcionar como True Love Kiss e Belle acordaria.

Ele conversa com ela, a chama para dançar ao som de Bela e a Fera e até mesmo a coloca em um vestido bem Bela, maravilhoso. Tudo lindo, só que Fera >>>>> Rumple. Ele tenta fazer com que Belle se lembre, e aos poucos ela vai discutindo com ele sobre o que aconteceu, Rumple, como sempre, promete ser melhor e tudo mais, mas ninguém mais acredita, nem mesmo a Belle. Eles até chegam a se beijar, mas não é o suficiente pra nada.

Mas é então que algo interessantíssimo acontece, Morfeu, o cara que tinha guiado Rumple para o sonho, aparece e faz uma revelação, ele não é Morfeu nada, mas sim o feto que está no útero da Belle. Já que aparentemente o inconsciente mágico é coletivo, então os dois estão nesse sonho. O Feto – que é como vou chamá-lo porque espero que seu nome não seja Morfeu, por favor – diz que ele pode acordar a Belle, porque amor verdadeiro entre mãe e filho conta, como todos sabemos, e ela ama o feto e ele ama a mãe, então quando ele a beijar ela vai acordar. Muito bom, achei um jeito fofo de fazer Belle acordar, bem melhor do que fazê-la se apaixonar pelo Rumple.

Mas não é só isso que o Feto diz, ele também dá avisos, dizendo para a Belle não deixar que o Rumple destrua a família deles como ele fez com a família anterior, muito interessante. Agora me diz como que o Feto sabe sobre o futuro? Aliás como o Feto virou um adulto?? Eu sei que é mágica, mas não entendo como isso funciona.

Belle acaba acordando, mas continua não querendo nada a ver com o Rumple, principalmente agora que ela tem um aviso do filho e acha que o Rumple só vai piorar as coisas. Sei lá, não gosto do Rumple, mas também não vou sair por aí confiando no Feto. Achei tudo bem suspeito.

O Melhor:
+ Emma e Hook estavam LINDÍSSIMOS nesse episódio!!
+ Sem conflitos amorosos para os dois. Algumas séries podiam aprender com eles nesse sentido!
+ Feto acordando a Belle
+ Adoro profecias, as visões da Emma prometem
Nao vou mentir, Regina e Snow conversando foi fofo, apesar dos pesares.

O Pior:
- Emma não contando a verdade para o Hook. DON’T GO BREAKING MY HEART
- Zelena indo pro lado mau da força.... Again.
- Tô confusa com essa história do Rumple
- Snow indo ajudar a Regina em vez da Emma
- Eu não poderia me importar menos com a história do Mr. Hyde e os outros personagens, nem lembro o que aconteceu direito com eles


Nota: 8,0

Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Review: Agents of SHIELD 4x01 - "The Ghost"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "The Ghost", exibido no dia 20/09/2016!


E... Estamos de volta! Começamos com fortes emoções e a apresentação do grande personagem da temporada: o Motoqueiro Fantasma. Além disso, temos Daisy em sua vida rebelde, batendo nos caras maus até ser interrompida pelo Motoqueiro, que faz um belo estrago. É claro que a polícia percebe esse caos e a Shield logo vai atrás. Ou melhor, Mack e Coulson

Os dois descobrem que Daisy estava nessa noite e veem uma oportunidade de enganar o diretor novo da Shield, indo atrás dela. O plano é simples: descobrir o que aconteceu naquela noite, o que os bandidos roubaram e para quem trabalhavam, e assim chegar até Daisy, que, em tese, também iria atrás dessas questões. Me fugiu da memória, mas ou não ligam muito sobre o Motoqueiro fantasma ou sequer percebem que havia outra pessoa naquela noite, porque Coulson zero comenta sobre isso. O foco é Daisy. 



Tudo corre bem. Coulson e Mack acham o caminhão que carregava a caixa misteriosa roubada, e logo conseguem rastrear os comprados envolvidos nisso tudo. A esperança é encontrar Daisy, mas não tem muito sucesso com isso. A missão se torna fácil quando a caixa (de pandora) é aberta e saem fantasmas de lá. Quem diria. Todos ficam loucas e praticamente se matam. Agora, o que me fez ficar louca para ver o próximo episódio foi May. Nossa querida Melinda chega lá para ajudar Coulson e seu time neutraliza a situação. No entanto, ela parece ter pequenas doses das visões que os bandidos tiveram. Por que ela foi exposta desse jeito à caixa, enquanto todos da Shield parecem estar normais? Aliás, por que ela não está maluca que nem os bandidos? Seria alguma característica inumana de May? Isso é possível?


No episódio, temos a aparição curta, mas importante, de Yoyo. Elena tem seu momento de novo com Mack e devo dizer que foi bem divertido ver Elena sendo tão direta quanto ao fato de ficarem juntos. Mas não é só isso que nos anima. Yoyo tem seus segredos e tem ajudado Daisy nesses últimos meses. Eu sei, péssimo saber que ela vem mentindo para todos, mas ver que elas ficaram amigas foi algo que adorei. Até porque contradiz a própria ideia de viver solitária que Daisy criou na cabeça - como ela mesma diz durante o episódio: "todos são apegados a alguma coisa". 

Desculpe o incomodo, mas precisamos falar sobre Daisy. Entendo completamente como ser uma heroína nunca foi fácil para ela, mas devo admitir que estou com medo que os autores se estendam muito na separação dela com o time. De novo. Temporada passada, Daisy estava do lado negro da força e confusa. Agora sua lógica é do lobo solitário que luta contra o crime sem protocolos e regras. Depois da morte do Lincoln é compreensível, mas a verdade é que não sabemos nada que aconteceu, como ela se sente e como esses seis meses influenciaram isso tudo. Esses escritores ainda me matam. Esperava que já dessem alguma dica nesse episódio, mas parece que vai ficar para o próximo. Espero. 


O fato é que, apesar de Coulson achar que Daisy vai seguir seu caminho, ela tem outras pistas e foca no Motoqueiro Fantasma. De alguma forma misteriosa, ela encontra uma foto do Carro Fantasma (posso chamar assim?) ou de um idêntico, e consegue achar uma oficina. Daí para encontrar Robbie é um pulo. Se achávamos que ia demorar para saberem a identidade dele,e estávamos enganados. Aliás, devo dizer que foi bem fácil. Robbie logo percebe algo estranho em Daisy e já somos presenteadas com uma ótima transformação. 




O encontro pega fogo (última vez que faço o trocadilho, prometo) e os dois brigam como ninguém. Robbie fala em como só mata pessoas que merecem, que são más. Daisy está quase sendo vencida, implora para que ele a mate e, apesar de ter a chance, Robbie a deixa viver. Acho que está óbvio o quanto Daisy se culpa por tudo que aconteceu. Ela acha que, no fundo, não merece nada. Não merece ser consolada pelos amigos, ser uma heroína. Ela decide abraçar seu lado rebelde e "mau". No entanto, ainda assim, ela ajuda as pessoas. Gosto de pensar que o fato de ele ter poupado a vida de Daisy foi um pequeno recado de "Você importa e merece viver" para ela. 



Enquanto isso, temos um pequeno plot com Simmons e May. Jemma é a nova assistente do diretor, com direito às vantagens do cargo, enquanto cada um da equipe de Coulson foi separado de acordo com suas especialidades. Ou pelo menos é a desculpa que dão. Enquanto Phil e Mack tem suas missões externas, Fitz continua no laboratório e May tem um time tático só dela. O governo ficou meio incomodado e resolveu trazer o novo Diretor misterioso. Ao longo do episódio temos pequenas dicas da personalidade dele. Ele parece querer ser justo, sem preteridos e preferidos com o sistema de cores para a hierarquia na Shield, mas ao mesmo tempo é rígido com regras, impedindo namoro entre colegas de trabalho e fazendo check up de todos sempre que possível.


A tensão só vai acumulando até que May e Jemma brigam. Foi difícil, mas necessário. Assim como quando trabalhou para a Hydra infiltrada, Jemma só quer ajudar. Depois dos acordos de Sokovia, Hive e Inumanos, Simmons sabia que tudo ia mudar e sua forma de proteger ela mesma e a equipe foi ganhando poder para se inteirar dos acontecimentos. Ela não quer ficar no escuro como a maioria parece estar. Claro que isso não é muito bem visto por eles. May acha que ela é uma puxa-saco e confia no Diretor, quando na verdade é exatamente o oposto. Ela está mantendo os inimigos mais próximos ainda, como já dizia o ditado. Infelizmente, o relacionamento das duas não melhora do dia para a noite, mas espero que Melinda tenha notado a sinceridade por trás das ordens de Simmons. 


Por fim, temos Fitz. Nosso querido cientista está um tanto chateado com a separação do time, como nós, e até tenta marcar um encontro entre eles, mas sem sucesso. O que o resta, infelizmente, é o doutor Radcliffe. Se lembram bem, o doutor estava experimentando com tecido humano e criando uma espécie de robô. Para minha surpresa, se eu imaginava que íamos ver Radcliffe trabalhando às escuras como um bom vilão, estava enganada. De novo, as coisas movem bem rápido. Radcliffe pede ajuda de Fitz e, no meio de conflitos com relação às verdadeiras intenções do doutor, Leo resolve aceitar a oferta. 



Tenho que admitir que ainda não gosto muito do Radcliffe. Para começar, ele tem um senso ético bem esquisito, já ajudou o Hive muito facilmente. No entanto, agora o ator é regular da série então ainda veremos muito Radcliffe e Aida, pelo visto. O relacionamento dele com o Fitz me parece estranha, ainda mais depois desse episódio já que Fitz vai ficar mentindo para Jemma. Bom, até acho que Jemma pode entender o raciocínio. Ele conhece a namorada e sabe que ela teria a obrigação moral de falar para o Diretor sobre Aida, o que é bem verdade. No entanto, é um assunto um tanto sério e, por mais que a própria robô tenha falado que quer paz, hmmm, não sei se acredito. Essa é a hora no filme de terror em que todos sabem que vai dar errado, e o mocinho entra na casa assombrada mesmo assim. Just saying.

O melhor
FitzSimmons abraçadinhos.
Daisy sendo poupada pelo espírito da vingança. Isso significa alguma coisa.
Elena e Daisy super espiãs.
Coulson e Mack como parceiros.
May e Phil tendo seu momento entre amigos, finalmente, no final do episódio.
+ Gostei do paralelo de Daisy também ser um 'fantasma'.

O pior
Posso falar o quanto me incomodou o erro de continuidade com o cabelo da Daisy?! Reparem na season finale e me digam.
Fitz já começou bem mentindo pra Simmons.
Pode juntar o time todo, por favor?

Nota 8,2

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

domingo, 18 de setembro de 2016

Spoiler Zone: Agents of SHIELD, Supergirl, Once Upon a Time e mais!

supergirl, ouat, agents of shield

Once Upon a Time

Fã: Alguma coisa sobre o relacionamento Regina-Emma-Snow em Once?
Revista EW: Definitivamente não será algo fácil com a Evil Queen passeando por Storybrooke. "Vocês poderão ver que isso é realmente uma família unida," o produtor Edward Kitsis disse. "O sonho de Henry no começo era unir todo mundo, e de muitas formas ele fez, mas esse ano eles serão testados por seus passados. Se existe uma coisa que a Evil Queen odeia é a Snow White - Snow White e a felicidade das outras pessoas." 

Supergirl

Fã: Como a Alex vai se sentir com a chegada de Clark na cidade?
EW: Não muito bem. "Alex tem sido tudo para Kara; ela é sua família," o produtor Andrew Kreisberg disse. "A Alex é meio desconfiada quanto à Clark. Ela o ama e ele faz parte da família, mas ele deixou Kara no 'tapete da entrada' deles. Kara está tão animada de ver Clark e de estar com ele que Alex é um pouco deixada de lado, porque ela está sempre ali. Isso gera um conflito interessante entre ela e Kara nos primeiros episódios da temporada." 

Agents of SHIELD

Fã: O Motoqueiro Fantasma é um herói ou vilão em AoS?
EW: Depende para quem você perguntar. Do ponto de vista de Shield, "Ele definitivamente é uma ameaça diferente da que nós já encontramos antes," Clark Gregg (Coulson) disse. "É introduzida uma parte do mundo da Marvel que lida com elementos estranhos no Universo Marvel e ele é definitivamente um vilão do inferno." 

Legends of Tomorrow

Fã: Alguma novidade sobre a Sara nos primeiros episódios da temporada?
EW: Sara vai ter uma reação conflituosa ao conhecer a Sociedade da Justiça da América. "Sera nunca foi fã de pessoas que são perfeitas demais e seguem todas as regras," Caity Lotz disse sobre sua personagem. "Mas Sara também um lado militar, com organização e missões a serem executadas. Eles são bons nisso, então uma parte dela pensa: 'Essas pessoas realmente souberam se reerguer.' Mas também é algo irritante, porque eles se reergueram e sabem disso." 

Elementary

Fã: Alguma novidade sobre a série?
EW: Bom, Virginia Madsen vai reprisar seu papel como interesse romântico do Gregson, Paige, no terceiro episódio. Não só isso como talvez ouviremos uma marcha nupcial para o casal esse ano. "Existe uma grande possibilidade," o produtos Rob Doherty disse.

> Quer mais spoilers? Entra aqui!

Fonte

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Spoiler Zone: Once Upon a Time, Arrow, Supergirl e mais!

Os fãs tem perguntas, a revista EW responde! Separamos uns spoilerzinhos para vocês. Enjoy!

arrow, ouat, supergirl

Arrow

Fã: A Emily Bett Rickards está treinando bastante ultimamente. Isso significa que a Felicity vai participar de mais cenas de ação na quinta temporada?
EW: No começo, Felicity estará lidando com a destruição de Havenrock. "Nos primeiros cinco episódios, nós vamos enfrentar de cabeça a decisão que Felicity tomou," o produtor Marc Guggenheim disse. "Nós definitivamente não ignoraremos isso." Depois disso, no entanto, o produtor indicou misteriosamente o que pode levar Felicity à mais ação. "Ela terá que fazer uma coisa na segunda metade do ano, que será fundamental, e não é sobre o relacionamento dela com os pais ou o Oliver. É um novo território para ela, e estamos muito animados. Acontecimentos importantes estão por vir para a Felicity."  

Once Upon a Time

Fã: Alguma informação sobre Captain Swan? 
EW: A série vai se aprofundar no passado de Hook conforme seu relacionamento com Emma segue em frente. "Ano passado, vimos Emma falando que o amava quando eles não estavam em nenhum tipo de perigo," o produtor Adam Horowitz disse. "Hook está animado com o progresso da relação deles. Ao mesmo tempo, ele está no caminho de sua redenção, e nós vamos ver o Hook fazendo seu melhor para ser um herói esse ano." 

Supergirl

Fã: Algum spoiler sobre a série?
EW: Está vindo bomba na CatCo - e não queremos dizer só com a Cat Grant. Winn é demitido! "Ela vai ficar bem com isso porque vai trabalhar para Hank e Alex," o produtor Andrew Kresiberg disse sobre Winn ir trabalhar para o DEO. "Seria um super nerd indo trabalhar em uma fábrica nerd, então ele está bem feliz com o novo ambiente de trabalho." 

Agents of SHIELD

Fã: Alguma novidade sobre Fitzsimmons? 
EW: Parece que as coisas vão começar turbulentas para o casal. "Fitz e Simmons estão em um relacionamento agora, então vamos brincar com essa nova dinâmica e como é trabalhar com a pessoa que você está apaixonado," o produtor Jed Whedon disse. Mas a coisa vai ficar um pouco complicada já que Simmons é a mão direita do novo diretor da SHIELD, personificado pelo ator Jason O'Mara. "O novo diretor pode mudar algumas políticas e criar novas regras." a produtora Maurissa Tancharoen disse. "Simmons é alguém muita boa em seguir regras, e isso pode causar certa tensão com o resto do time." 

Teen Wolf 

Fã: Podem falar alguma coisa sobre o retorno do Peter na série?
EW: Como pudemos ver no trailer, Peter e Stiles vão estar presos em um tipo de outra dimensão depois que Stiles é levado pelos Cavalheiros Fantasmas. Mas quando perguntado se os Cavalheiros Fantasmas foram a razão para Peter ter escapado da cela de Valack, o criador da série Jeff Davis disse: "Vocês verão. Nós definitivamente teremos um flashback que mostra exatamente o que aconteceu com o Peter." Ainda melhor? Davis disse que devemos ver mais rostos familiares no lugar misterioso.


Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Spoiler Zone: Once Upon a Time, The Flash e Brooklyn Nine-Nine

brooklyn 99, ouat, the flash

Once Upon a Time

Fã: Vocês têm alguma novidade sobre a Snow White e o Prince Charming?
EW: Você ficaria feliz se eu dissesse que os chefões de OUAT falaram que veremos muito mais do casal esse ano? "Charming sempre teve muitas perguntas sobre sua família e seu pai, as quais achou que foram respondidas," o produtor Adam Horowitz disse. "O passado do Charming se torna bastante importante em seu futuro. Nós veremos ele e Snow embarcarem em uma aventura relacionada ao passado e o que isso vai resultar lá na frente, que são alguns obstáculos inesperados ao final feliz que todos estão tentando viver."  

The Flash

Fã: Se o Wally agora é o Kid Flash, o Barry continuará tendo seus poderes na nova linha do tempo na série?
EW: "Sim," o produtor Andrew Kreisberg me assegurou, dando a dica que ele será bem mais poderoso na terceira temporada. "Uma das temáticas é o que significa ter poder, o que você faz com esse poder, e se esse poder sempre corrompe? 

Brooklyn Nine-Nine

Fã: Alguma coisa sobre a Amy e o Jake quando a série voltar?
EW: Já que o Jake está no programa de proteção a testemunhas, há uns resquícios em seu relacionamento com a Amy. "Não o está colocando em perigo," Andy Samberg (Jake) disse. "Mas eles sentem muitas saudades um do outro. Eventualmente eles vão voltar a namorar e vai ser díficil encontrar a sincronia de novo." O produtor Dan Goor ainda adiciona: "É estranho compensar esse tempo depois de ficarem sem se ver por seis meses. Quando eles se verem pela primeira vez de novo, isso vai causar uma certa tensão." 


Fonte: Revista EW
*Tradução livre do conteúdo original. 

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Dica da Semana: A incrível história de Adaline

Filme Romance Drama 2015

Sim. Romance. De novo. Fiquem por uns instantinhos, porém, e vocês não vão se arrepender.

Se eu fosse descrever A incrível história de Adaline (2015) em uma única palavra, seria fantástica. No sentido do gênero literário mesmo.

Blake Lively é Adaline, uma jovem de 27 anos que mora em um espaçoso apartamento com seu cachorro. Um acidente na estrada resultou numa condição um tanto quanto bizarra: ela não envelhece.

Mencionei que ela tem uns 100 anos?

Filme Romance Drama 2015

O que para muitas pode pode parecer um sonho, é um pesadelo para Adaline.

Levando uma existência solitária, ela nunca fica muito tempo no mesmo lugar com medo de que descubram seu segredo (e a usem como cobaia para experimentos científicos).

Quando Adaline conhece o filantropo Ellis Jones - e, consequentemente, se apaixona pelo insistente indivíduo -, seu mundo vira de ponta cabeça. De um jeito positivo, claro.

Quando ela vai passar um final de semana na casa dos pais de Ellis, entretanto, Adaline corre o risco de ter seu segredo exposto.

A questão é: ficar ou correr?

Filme Romance Drama 2015

A incrível história de Adaline maravilha o espectador com seus cenários encantadores e uma história pra lá de curiosa (e que exige a "suspensão voluntária da descrença"). As roupas que fazem qualquer um ficar verde de inveja são um bônus muito apreciado.

Blake Lively é absolutamente espetacular como Adeline, seu trejeitos delicados conferindo legitimidade à personagem. Dá para sentir o peso dos anos em cima de seus ombros. 

Filme Romance Drama 2015

Enquanto isso, Michiel Huisman - que encarna Ellis Jones - conquista corações no exato momento em que manda "flores" para Adeline. Ele é diferente. Disso não há dúvidas. Para fechar o elenco, temos Harrison Ford como William Jones, pai de Ellis John.

Um filme para assistir de tarde ou de noite, no aconchego do sofá, A incrível história de Adaline não é nada revolucionário. Na realidade, está recheado de clichês. Mas, de vez em quando, um drama romântico com uma pitada de absurdo no meio pode ser tudo que precisamos.


Thaís Cabral - Estudante de Publicidade, pseudo-escritora, leitora compulsiva e chocólatra. Gosto de séries de TV (americanas e/ou britânicas), filmes e anime/mangá.

 
UA-48753576-1