Image Slider

sexta-feira, 24 de março de 2017

WTF is... Dirk Gently's Holistic Detective Agency?


Dirk Gently’s Detective Agency inspira-se no livro de mesmo nome do autor estadunidense Douglas Adams. Talvez você tenha ouvido falar dele – o cara escreveu a série “O Guia do Mochileiro das Galáxias” entre os anos '80 e '90. Enfim, se você não conhece nada da mente de Adams, um conselho: be-freaking-ware. É loucura na sua forma mais pura. E cativante.

Os escritores da série certamente fizeram jus à Adams.

Nossa história começa com Todd Brotzman. Brotzman trabalha como carregador em um hotel. Ou melhor, trabalhava. Em um único dia, seu locatário destruiu seu carro devido aos seus aluguéis atrasados, ele foi demitido e se tornou o suspeito no1 no homicídio do milionário Patrick Spring.

Se você, assim como Brotzman, acha que esse é o fundo do poço, está redondamente enganado. Pouco depois, ele conhece Dirk Gently.

E aí as coisas ficam ainda mais estranhas.

"Todd! Empurra meu bumbum!"
Um detetive holístico. Pelo menos, assim se autodenomina o britânico com um senso estético curioso. O único do mundo, diz ele. Para solucionar seu último caso, no entanto, Gently está em busca de um assistente. E Brotzman é per-fei-to, segundo Gently, para o cargo. Juntos, eles vão descobrir o assassino de Patrick Spring! Isto é, se Brotzman não tivesse dito não à oferta.

Dirk Gently, no entanto, não se deixa desanimar. Então, Todd Brotzman se vê no meio de um homicídio cada vez mais surreal, circundado de eventos (e indivíduos) cada vez mais bizarros. Mais tarde, também conhecemos Farrah Black, guarda-costas de Lydia Spring, e Amanda Brotzman, irmã mais nova de Todd Brotzman.

As duas acabam tornando-se essenciais à trama.

Simultaneamente ao desenrolar do núcleo Gently-Brotzman, temos outro núcleo interessante: o da assassina holística Bart Curlish (e seu relutante assistente / vítima, Ken).


Coincidência? Não. Curlish é o exato oposto de Gently. Entretanto, ela usa um pretexto similar ao do detetive para explicar suas ações. O encontro entre os dois, óbvio, é inevitável. Até chegarmos nesse ponto, porém, o pobre Ken irá passar por muitas situações periclitantes. E traumatizantes. Mas é interessante observar o desenrolar do relacionamento dos dois.

Personagens recorrentes tornam-se extremamente importantes no decorrer da trama. Na realidade, se existe uma característica marcante dessa série, são os personagens secundários. Eles não só oferecem alívio cômico como também aumentam a intensidade dos momentos dramáticos e esclarecem dúvidas cruéis. Honestamente, são tão bons quanto os protagonistas!

O Coronel Scott Riggins e o Sgt. Hugo Friedkin, por exemplo, ficam de olho em Dirk Gently. Assim, conhecemos mais do passado do detetive, entre outros (ta-dan-dan-dã).

Se, a princípio, Dirk Gently’s Detective Agency parece mais uma série besteirol, o desenrolar da trama e o desenvolvimento de vários personagens (em especial, Brotzman, Gently e Curlish) demonstra justamente o contrário. Você vai ficar muito confuso, é verdade. Mas, no final, tudo faz sentido (lembre-se: está tudo conectado). Além disso, o season finale vai te deixar maluco.

Se nada disso te convenceu a assistí-la, saiba que tem um corgi muito fofo (e relevante!) na série.



BBC America já renovou a série em Novembro de 2016. A 2ª temporada, com 10 episódios, deve estrear em 2017 na Netflix e na TV.

Thaís Cabral - Estudante de Publicidade, pseudo-escritora, leitora compulsiva e chocólatra. Gosto de séries de TV (americanas e/ou britânicas), filmes e anime/mangá.

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1